Foto: Divulgação

Relatório do Clima Emocional na web aponta que imprensa brasileira troca o medo pela expectativa

31O impacto promissor dos resultados de uma vacina brasileira que protege contra a Covid -19 e o vírus da Influenza fez, divulgado pela imprensa no início do ano influenciou  a mídia nacional que passou a rejeitar mensagens  de medo, ampliando o sentimento de expectativa, de acordo com dados revelados pela agência de comunicação Latam Intersect PR.

De acordo com o Relatório do Clima Emocional,  produzido pela agência, nos últimos trinta dias, a mídia no Brasil fez uma cobertura sobre vacinas para a Covid-19, alternando entre emoções extremas de medo e de expectativa. No entanto, com a notícia promissora de uma de uma nova vacina, divulgada pela agência nacional do país, a Agência Brasil, na sexta-feira (4), a expectativa aumentou e o medo despencou. Rapidamente, a notícia saiu nos maiores meios de comunicação do Brasil como Globo, Estadão, Valor Econômico e Correio Braziliense.

Com os novos dados divulgados sobre o número de mortos e infecções por Covid-19, que continuavam caindo no país, as expressões nas reportagens levaram para uma renovada emoção de “expectativa” e um aumento de “felicidade”, de acordo com o relatório.

De acordo com Roger Darashah, cofundador e diretor da Latam Intersect PR, a oscilação emocional entre medo e expectativa, durante o mês passado, foram as duas principais emoções em torno da vacina no Brasil.

“Quase sempre, quando a expectativa aumenta, o medo desaba, ou vice-versa. Mas com o último anúncio positivo do Butantan, que é uma confiável autoridade de Saúde governamental, podemos ver como em 4 de março, o dia em que a notícia foi anunciada (posição 1 no gráfico), a expectativa atingiu novas máximas, diminuindo o medo. Isso foi seguido por uma ligeira queda na posição 2, dois dias depois, e logo após uma queda maciça no medo e um aumento quase exponencial na expectativa, à medida que mais agências divulgaram a notícia, na segunda-feira, 7 de março, a expectativa disparou, assim como a felicidade (posição 3 no gráfico), superando o medo como a segunda emoção mais prevalente pela primeira vez, nos últimos trinta dias”, afirma Darashah.

 

Roger também destaca a diferença entre as reportagens sobre as vacinas no Brasil e as emoções do público na web, associadas ao tema  durante o mesmo período de 30 dias (conforme transmitido nas conversas e conteúdo da web no Brasil).

“Como podemos ver, ao observar as emoções expressas pelo público na web, o que não mudou muito no último mês, o medo continua a ser a emoção predominante, seguido pela raiva e depois pela expectativa. No dia em que a notícia foi anunciada, o medo caiu um pouco, enquanto a felicidade, a expectativa e a raiva tendiam a uma leve ascendência. No entanto, parece que a expectativa demonstrada  pela mídia não alterou consideravelmente as emoções do público. Não vemos nenhuma das oscilações emocionais erráticas em conversas ‘reais’, que são evidentes nas reportagens da mídia”, completa.

Sobre o Relatório do Clima Emocional – Desenvolvido em parceria com  especialistas em otimização de empatia da Delta Analytics, o Relatório do Clima Emocional (ECR para sua sigla em inglês), fornece uma avaliação objetiva das emoções mais predominantes associadas a um problema específico em um determinado país. Ao contrário da pesquisa de mercado tradicional, o ato de pesquisar não influencia o resultado, pois as descobertas são baseadas em conteúdos publicados, de forma independente. Eles também são  extremamente econômicos e realizados em tempo real, oferecendo uma espécie de “barômetro emocional” sobre questões-chave que afetam a região.

A plataforma, atualmente, rastreia nove das emoções mais relevantes para marcas e negócios, mas pode ser configurada para medir qualquer emoção ou conjunto emocional específico, incluindo equivalentes, sinônimos e até expressões vernáculas.

Claudia Daré, cofundadora e também diretora da Latam Intersect PR, explica que as emoções não são apenas a chave principal de uma ação eventual, pois são notoriamente difíceis de medir, exceto na base mais fugaz e “impulsiva”, mas que proporciona uma visão de como as notícias podem revelar a temperatura de um tema, ou das reações da audiência na web.

“Os Relatórios de Clima Emocional são apenas os primeiros passos para realmente entender como a sociedade considera uma questão; emoções subjacentes podem diferir ao longo do tempo e entre os países. Essa é uma informação fundamental para qualquer marca que queira se comunicar,  ou mesmo mitigar, os efeitos de um problema”, diz ela.

“As vacinas são um caso particular. Como vimos nos últimos dois anos, houve enormes desafios em torno da confiança, medo e até raiva, à medida que  as vacinas foram lentamente sendo disponibilizadas no país. O RCE  ilustra claramente,  não apenas a natureza evolutiva das emoções associadas às vacinas, mas também as diferenças entre a forma como o assunto é relatado na mídia e as emoções expressas diretamente pelos indivíduos”, acrescenta Claudia Daré.

A Latam Intersect PR publicará relatórios de forma regular sobre o clima emocional das principais questões de interesse da região, como: economia, política, criptomoedas, meio ambiente, diversidade e igualdade.

“Além de rastrear as tendências de ‘clima emocional’ da região em torno dessas questões, conforme foi relatado na mídia, mostraremos mudanças repentinas nas emoções associadas a elas – potencial e diariamente – e tentando descriptografá-las”, continua Roger.

“A tecnologia reflete a base de nossa agência, nossa metodologia de programação baseada em audiência e por que a criamos. O assunto número um da sociedade é ele mesmo; indivíduos são os novos protagonistas. Quanto mais cedo e melhor as marcas entenderem o quê e como o público pensa, mais profundamente poderão se engajar”, conclui.

Os Relatórios de Clima Emocional NEMO estão atualmente disponíveis em espanhol na Argentina, Chile e México, e em português no Brasil; versões para Colômbia e Peru serão lançadas em breve.

Sobre Latam Intersect PR

A Latam Intersect PR é uma agência de relações públicas especializada em campanhas corporativas e de consumo para clientes em toda a América Latina. ‘Intersectar’ refere-se ao nosso princípio básico: em um mundo de big data e automação, a capacidade de se conectar com as pessoas em seus próprios termos, para informar e persuadir um determinado ponto de vista, por meio de relacionamentos, evidências e argumentos, é mais importante para as empresas do que nunca. Ajudamos nossos clientes a explorar suas interseções com públicos que vão desde clientes e colaboradores até parceiros de negócios e investidores em toda a região, passando pela imprensa, comunicação digital e tantos outros mecanismos de comunicação. Para saber mais sobre a agência acesse: www.latamintersectpr.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *