Foto: Divulgação

Soluções anti-covid para ter em casa

A casa sempre foi sinônimo de conforto, bem estar e ambiente de descanso. Mas, por conta do isolamento em que vivemos atualmente, o trabalho invadiu as residências e, subitamente, fomos obrigados a passar a maior parte do tempo dentro de casa. Com isso, o distanciamento social transformou não só a rotina, mas também os hábitos de consumo e, a incerteza causada pelo novo vírus, levou as pessoas a darem mais atenção ao bem estar – tanto individual, quanto de toda a família.

A crise sanitária incentivou o brasileiro a consumir mais produtos de higiene pessoal e de limpeza para casa. Um estudo da MindMiners, realizado a pedido da agência Leo Burnett, aponta que produtos de higiene pessoal (30%) e produtos de limpeza para a casa (21%) lideram o ranking de categorias que, segundo os consumidores, são os itens mais buscados. O estudo revela ainda que as pessoas se tornaram mais cautelosas com os cuidados de higiene pessoal, um reflexo da necessidade de evitar a contaminação pela covid-19. Desta forma, é essencial manter o ambiente mais frequentado no último ano, a própria casa, em boas condições e livre de patógenos como bactérias e vírus, incluindo o Sars-Cov- 2.

Soluções antivirais em casa

Com o aumento da busca por alternativas antivirais, o mercado inovou e hoje traz diversas soluções que combatem patógenos, inclusive para o ambiente doméstico. Confira.

Plástico filme – Um dos itens é o plástico filme anti-covid. O material – que sempre esteve muito presente em casa, principalmente nas cozinhas – hoje conserva e protege não apenas alimentos, mas também diversos produtos contra o coronavírus, como celulares, controles remotos, teclados de computadores, dentre outros objetos compartilháveis.

O plástico anticovid é o Alpfilm Protect – desenvolvido pela empresa de plástico filme PVC, Alpfilm, que produziu um material específico com ação contra o SARS-CoV-2. O plástico foi testado e teve a eficiência comprovada por meio da empresa QuasarBio, referência em ensaios com SARS-Cov-2 que tem laudos protocolados pelo professor Lúcio Freitas, especialista no assunto. Os estudos foram realizados no laboratório Nível de Biossegurança 3 (NB3), em São Paulo – especializado na manipulação de microrganismos com alto grau de patogênicos.

Plástico filme garante proteção em itens de casa.

O produto, que antes da pandemia já contava com propriedades antifúngicas e bactericidas, passou por uma série de estudos para adequações e assegurar a eficácia contra o novo coronavírus. O resultado foi um plástico filme que apresenta cerca de 80% de inativação nos primeiros três minutos, chegando a 99,99% de eficácia em até 15 minutos.

A diretora de Comércio Exterior e Marketing da Alpes, Alessandra Zambaldi, conta que a partir da realidade causada pela crise sanitária, a empresa remodelou o produto para ajudar no combate à proliferação do vírus.

“O AlpFilm Protect, que age contra patógenos do dia a dia, possui na composição uma solução que inativa a proliferação de fungos e bactérias desde 2014. E, diante dos desafios impostos pela Covid-19, decidimos voltar as nossas atenções para a pesquisa e desenvolvimento de um produto que reduz a transmissão do novo vírus por contato”, explica a profissional.

Tecidos – Hoje é possível manter as peças de dentro do guarda-roupa protegidas. O Brasil conta com tecidos que inibem o coronavírus no qual inclui uniformes profissionais e máscaras de proteção individual anti-covid.

O tecido contra o vírus também está presente em toalhas de mesa, em restaurantes, e roupas de cama, como porta-travesseiros, disponíveis nos hotéis brasileiros.

A empresa de tecidos, Delfim, desenvolveu o tecido antiviral e antibacteriano que inativa o Sars-Cov-2 em até um minuto por contato. Com certificação da Unicamp, o produto conta com 93% de capacidade para filtração bacteriana.

Os tecidos já estão sendo utilizados também nos centros hospitalares, por meio de uniformes e também em comércios: restaurantes (toalhas de mesa) e nos hotéis, com proteção de tecido anti-covid em colchões e travesseiros.

Puericultura – Apesar dos estudos demonstrarem que crianças e bebês não estão dentre o grupo de risco do novo coronavírus, ainda assim, é essencial mantê-los saudáveis. Com isso, a proteção antiviral também está presente em produtos para a rotina com os pequenos. Hoje, a empresa de laminados, Cipatex, oferece a tecnologia em revestimentos para aplicação em andadores, banheiras, cadeiras para refeição e carrinhos para bebês com ação contra o Sars-Cov-2.

Estofados – A empresa também disponibiliza a proteção antiviral nos revestimentos sintéticos que podem ser aplicados em estofados, como sofás, poltronas, cadeiras, puffs, cabeceiras de cama e outros estofados residenciais e corporativos.

A linha de revestimentos antivirais foi submetida a testes rigorosos, em laboratório de nível de biossegurança 3, que comprovam a eficácia em inativar o vírus Sars-Cov-2 em três minutos.

Leia também: 

5 dicas para ter uma casa saudável

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *