Foto: Pixabay

‘Queda das criptos’ leva ao ‘medo’ predominante em torno das maiores moedas no Brasil e no México

Pergunte a qualquer pessoa envolvida em criptomoedas e elas lhe dirão que maio foi um mês para esquecer! Com grandes quedas e até mesmo algumas moedas praticamente eliminadas, certamente ocorreram muitos altos e baixos emocionais para acompanhar um momento tão tórrido para muitos investidores. Neste relatório, analisaremos como as emoções em torno das duas maiores criptomoedas por valor de mercado – Bitcoin e Ethereum – foram sentidas em dois dos maiores mercados de criptomoedas da América Latina: Brasil e México.

Nosso último Relatório de Clima Emocional (RCE), publicado pela empresa de relações públicas LatAm Intersect PR em parceria com especialistas em otimização de empatia, Delta Analytics BV, mostra como a mídia e o público em ambos os países contaram histórias muito diferentes.

 

Bitcoin

Para o usuário brasileiro da web, a “antecipação” estava apenas vencendo o “medo” como as duas emoções predominantes na primeira parte do mês, até que veio um grande pico de “raiva” em 10 de maio (figura 1.).

O Bitcoin passou por um início de mês complicado, apenas para perder repentinamente 10% de seu valor na segunda-feira, 9 de maio, despencando para chegar em seu preço mais baixo desde julho de 2021. Isso com certeza foi o que se refletiu no nosso pico de ‘raiva’ visto entre os internautas brasileiros, no dia seguinte. Curiosamente, apenas um dia depois, nosso relatório mostra que as emoções foram re-estabilizadas e retornaram à sua predominância pré-declínio de ‘antecipação’ e ‘medo’.

 

Observando a média de notícias de sete dias de emoções associadas à cobertura da mídia brasileira, podemos ver o ‘medo’ aumentando acentuadamente em 10 de maio e atingindo o pico em 11 de maio (figura 1.), presumivelmente em resposta à mesma queda em 10 de maio. Isto foi seguido por um grande pico de “antecipação” em 16 de maio (figura 2.) e novamente em 27 de maio (figura 3.). Havia muitas novas histórias que poderiam ter ajudado a aumentar esse sentimento de antecipação ao longo do mês, incluindo as dificuldades da criptomoeda original para recuperar seu preço, pronunciamentos de que seu papel como rede de pagamentos não é mais viável ou as notícias um pouco mais promissoras de que os representantes de 44 países diferentes se reuniram em El Salvador para discutir seguir os passos do país da América Central e adotar a criptomoeda como moeda legal.

Tanto a ‘antecipação’ quanto o ‘medo’ registraram picos no final do mês entre 26 e 27 de maio (figura 3.). Isso foi sem dúvida devido a uma atmosfera contínua de incerteza em torno do desempenho contínuo do mercado e da estabilidade de preços da criptomoeda de maior valor, embora tenha recuperado alguma estabilidade e, na parte final do mês, tenha sido considerada ‘subvalorizada’ pelo JP Morgan, um dos maiores bancos de investimento do mundo.

 

Os internautas mexicanos refletiram uma constante e estável emoção predominante de “medo” durante todo o mês de maio, sem picos e baixas em relação aos eventos de 10 de maio. Houve um ligeiro aumento de ‘medo’ em 16 de maio (figura 1.), talvez relacionado a alguma cobertura negativa de alguns dos maiores jornais mexicanos que surgiram neste fim de semana.

A produção de notícias mexicanas foi dominada pelo ‘medo’ ao longo do mês, atingindo seu valor mais alto possível em 8 de maio (figura 1.) e apenas mergulhando ligeiramente entre novas altas. Houve também um pico de “surpresa” em 9 de maio (figura 2.) sem dúvida nenhuma relacionado à queda, e uma pequena onda de “felicidade” em 17 de maio (figura 3.). Poderia isso estar relacionado a um artigo de opinião tranquilizador, embora um pouco sóbrio, publicado pelo CEO do primeiro unicórnio cripto da América Latina, Daniel Vogel, da Bitso, na revista Forbes do México?

Ethereum

Entre os usuários da web do Brasil, as emoções predominantes ao redor da segunda maior criptomoeda (por valor de mercado) Ethereum, foram de ‘medo’ seguido de ‘antecipação’ com dois picos significativos onde a ‘antecipação’ subitamente subiu e o ‘medo’ despencou, assim como uma mudança ligeiramente mais suave de emoções no meio do mês.

O primeiro pico de ‘antecipação’ ocorreu em 10 de maio, quando todas as criptomoedas foram afetadas por uma grande queda no valor de mercado, embora o Ethereum tenha experimentado uma queda de preço maior um dia depois, em 11 de maio. Isso foi seguido por um aumento na ‘antecipação’ e uma queda correspondente no ‘medo’ por volta de 18 de maio, o que pode ter sido devido a anúncios em torno de uma potencial ‘fusão’ para a criptomoeda em junho, essencialmente permitindo que a rede de negociação da moeda se tornasse mais rápida e mais ecologicamente correto. O pico final de ‘antecipação’ e queda de ‘medo’ ocorreu em 30 de maio e provavelmente seguiu uma pequena alta do mercado nessa data.

Entre os meios de comunicação brasileiros, a ‘antecipação’ foi a emoção dominante no início do mês, mas caiu rapidamente após um pico menor de ‘surpresa’ (figura 1.) seguido por um enorme aumento de ‘medo’ que atingiu o pico em 15 de maio (figura 2.). Esse aumento no medo corresponde tanto à queda no valor da criptomoeda quanto a muitas previsões de que seu valor cairia ainda mais em um futuro próximo.

A ‘surpresa’ vista em 20 de maio (figura 3.) pode corresponder ao anúncio do cofundador do Ethereum, Vitalik Buterin, de que ele não é mais bilionário após a ‘queda das criptomoedas’ de maio. O aumento na expectativa visto no dia 24 de maio (figura 4.) poderia ter cercado o mini-rali do final do mês entre as principais criptomoedas, ou poderia ser uma reação ao anúncio do outro cofundador do Ethereum, Gary Wood, para que os comerciantes ‘prestem mais atenção’ após a ‘queda das criptos.’

 

Curiosamente, ao analisar as emoções captadas dos usuários mexicanos da web em torno do tópico Ethereum, houve um ligeiro aumento no ‘medo’ e ‘surpresa’ com uma queda correspondente na ‘felicidade’ em 2 de maio (figura 1.) uma semana antes da queda das criptos. Não há quase nada nas notícias daquele dia que possam oferecer grandes pistas sobre o que causou essas ondas de preocupação – talvez tenham sido as breves interrupções da rede Ethereum que acompanharam o lançamento de um novo projeto de metaverso do Bored Ape Yacht Club e Yuga Labs, uma rede de NFT que usa o Ethereum como moeda.

No dia 10 de maio, os internautas mexicanos registraram o mesmo pico do público brasileiro, mas com emoções um pouco diferentes. Em vez da “antecipação” sentida pelo público brasileiro, no México, o 10 de maio viu grandes picos de “surpresa” e “solidão” com quedas correspondentes em “felicidade” e “medo” (figura 2.).

Na imprensa mexicana, o ‘medo’ predominou ao longo do mês, atingindo seu valor mais alto possível em 3 de maio e permanecendo lá (figura 1.), o que também pode estar relacionado a alguns avisos especulativos sobre a praticidade do Ethereum após a interrupção do Bored Ape Yacht Club. “Surpresa” atingiu um pico em 9 de maio (figura 2.) antes de cair novamente e depois fazer uma subida irregular durante o resto de maio para quase atingir mais uma vez o seu pico anterior.

“No que tem sido um mês difícil para as criptomoedas, ficamos fascinados ao ver como os diferentes eventos se traduziram em enormes picos emocionais em quase todos os nossos gráficos”, comenta Roger Darashah, cofundador da LatAm Intersect PR.

“A maneira como a mídia informa sobre diferentes criptomoedas em dois dos maiores mercados da América do Sul obviamente tem um grande efeito sobre os sentimentos do público.” Ele continua: “Por exemplo, a mídia mexicana consistentemente fornece leituras de ‘medo’ em torno de suas reportagens, e isso se traduz em níveis maiores de ‘medo’ registrados entre o público. Da mesma maneira, podemos ver como a mídia brasileira tende a conter mais ‘antecipação’ ao reportar sobre criptomoedas, bem como uma grande dose de ‘medo’ na mistura, mas que isso produz mais variação entre as emoções do público.”

“O que será interessante para o próximo mês é se o ‘medo’ vai continuar reinando em ambos os países, ou se uma nova onda de ‘antecipação’ e talvez até alguma ‘felicidade’ possa surgir?”, conclui.

A LatAm Intersect PR publica Relatórios de Clima Emocional (RCE) mensalmente sobre os principais assuntos de interesse da região, como: vacinas, economia, política, criptomoedas, meio ambiente, diversidade e igualdade.

“A tecnologia reflete a base de nossa agência, nossa metodologia de programação baseada em audiência e por que os criamos. O assunto favorito número um da sociedade é ele mesmo; indivíduos são os novos protagonistas. Quanto mais cedo e melhor as marcas entenderem o que e como o público pensa, mais profundamente elas poderão se engajar”, conclui.

Os Relatórios de Clima Emocional estão atualmente disponíveis na Argentina (espanhol), Brasil (português), Chile (espanhol) e México (espanhol); versões para Colômbia (espanhol) e Peru (espanhol) acompanharão.

Sobre a LatAm Intersect PR

A LatAm Intersect PR é uma empresa de relações públicas especializada em campanhas corporativas e de consumo para clientes em toda a região da América Latina. ‘Intersect’ refere-se ao nosso princípio central: em um mundo de big data e automação, a capacidade de se conectar com as pessoas em seus termos, de informar e persuadi-las de um ponto de vista específico por meio de relacionamentos, evidências e discussões é mais importante para as empresas do que nunca.

Ajudamos os clientes a alavancar suas interseções com públicos que variam de clientes e funcionários a parceiros de negócios e investidores em toda a região.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *