Qualistage vai reabrir espaço do antigo Metropolitan

A turma que mal pode esperar por novidades do entretenimento carioca vai ficar bem feliz com essa notícia: a Qualicorp, plataforma de escolhas de planos de saúde do Brasil, em parceria com três notórios empresários da cultura e do entretenimento no Brasil – Alexandre Accioly, Bernardo Amaral e Dody Sirena – acaba de anunciar o Qualistage, casa de espetáculos multiuso no Via Parque Shopping, na Barra da Tijuca.

A nova casa de shows, onde funcionou o emblemático Metropolitan, cujas atividades haviam sido encerradas durante a pandemia, será inaugurada em janeiro de 2022. A Qualicorp adquiriu os naming rights da casa, que será administrada pelos empresários.

O Qualistage tem o objetivo de ser a mais moderna casa de espetáculos do Brasil e um complexo multiuso com capacidade para acomodar, confortavelmente, 9.500 pessoas em pé e 3.500 sentadas, em diversas configurações.

Com essa flexibilidade, a casa receberá shows, espetáculos de teatro, dança, musicais, palestras e competições e-sports que vão atrair todo tipo de público, além de uma novidade: um estúdio de 100 metros quadrados atrás do palco, onde poderão ser gravadas entrevistas, campanhas publicitárias e outras atividades. Nas próximas semanas serão anunciadas as primeiras atrações e informações de vendas de ingressos.

Qualistage (Foto: Divulgação)

Os clientes, corretores e parceiros especiais da Qualicorp terão vantagem com descontos e opção de compra antecipada de ingressos dos espetáculos promovidos pelo Qualistage.

“O Qualistage é um grande presente que a Qualicorp dá não só para o Rio de Janeiro, mas também para todos os brasileiros. Sabemos que a pandemia trouxe grandes desafios, e a arte é uma forma de mitigar vários desses transtornos. É uma alegria participar ativamente desta fase de reativação das atividades artísticas pós-pandemia no Brasil”, diz o vice-presidente de operações e relacionamento da Qualicorp, Pablo Meneses.

Diretor-geral da casa de espetáculos, Bernardo Amaral, filho do idealizador do Metropolitan, Ricardo Amaral, encara com otimismo a retomada dos espetáculos.  “Participei do projeto do Metropolitan desde a sua concepção, em 1993, depois da obra e da abertura, em 1994, e fui diretor-geral até 2001. Tenho, obviamente, uma forte ligação emocional com a casa. E agora é uma nova história. Estamos modernizando a casa, começando pelo conceito e passando pelo palco, camarins, revestimentos, mobiliário… tudo”, disse ele.

O projeto de reforma do Qualistage, que modernizou os camarins, os palcos, e instalou um novo mobiliário no espaço já ocupado pelo Metropolitan, tem a assinatura do arquiteto João Uchôa e conserva boa parte da concepção original do projeto do arquiteto Sérgio Dias, da luz de Peter Gasper, e da acústica assinada por Sólon do Vale.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *