Fundador da Solidus AITECH, Paul Farhi (Foto: Divulgação)

Inteligência artificial sob demanda pretende democratizar o serviço na América Latina

O provedor de IA sob demanda Solidus AITECH acaba de anunciar a arrecadação de mais de US$ 10,5 milhões por meio de seu token AITECH. A operação, aprovada por um subsídio da União Europeia de €3.5 milhões através do parceiro Soft Galaxy International, é designada para desenvolver computação de alta performance e tornar a I.A. mais acessível para uma nova geração de desenvolvedores e para os negócios, inclusive na América Latina. Com a ação, a companhia já garantiu um alto número de contratos com a Microsoft e com diversos órgãos públicos e governamentais.

De acordo com o fundador da Solidus AITECH, Paul Farhi, há uma ausência de infraestrutura de computação de alto desempenho e de última geração em diversos países, já que se concentra apenas nos EUA. “Não há razão para que os EUA tenham um monopólio sobre os serviços de nuvem de alta performance. Nosso objetivo é fornecer alternativas competitivas para toda uma nova geração de organizações, para muitos dos quais o poder computacional de alto nível e I.A em particular seria inacessível, ou praticamente impossível de se comprar. Nosso modelo de blockchain nos permite entregá-las onde for necessário, seja como FIAT ou criptomoedas, ou seja, com distintas formas de pagamento.”

Paul disse ainda que essa “democratização da I.A” é particularmente relevante para a América Latina. “Por vários motivos estruturais e comerciais, a América Latina demonstra estar aberta a sistemas baseados em blockchain – desde criptos até negociações em jogos. O Brasil é o sétimo maior mercado em players de NFT e o país virou uma ‘estufa’ de startups da área, que vão desde o setor de games até o de colecionáveis. Agora, essas empresas, além de setores tradicionais como o farmacêutico, de viagens, de transportes e de agricultura, podem ter acesso a sistemas computacionais confiáveis, seguros e poderosos sob demanda”, afirma.

O Data Center desenvolvido pela Solidus AITECH é Eco Friendly, de alta performance computacional (HPC na sigla em inglês), e possui uma plataforma infrastructure-as-service (IaaSnfraestrutura como serviço) onde autoridades governamentais, mega corporações, PMEs e profissionais podem adquirir seus serviços de Inteligência Artificial através do seu token AITECH.

Histórico relevante

– Lançada em 2017, a Solidus AITECH concluiu a venda privada e a pré-venda de seu token, AITECH, a primeira criptomoeda de I.A do mundo. O projeto atingiu seu soft cap em U$8.1 milhões e agora está em U$ 10,5 milhões.

– Antes da ICO (entre 2018 e 2020), a empresa arrecadou a quantia de 5,2 milhões de dólares através de investidores privados para financiar a compra e instalação de servidores GPU; além de construir um data center de última geração de mais de 740 metros quadrados em Bucareste, na Romênia.

– A equipe também aumentou consideravelmente os esforços de marketing e, desta forma, indicou participantes para integrar a Cúpula Mundial de Blockchain. Timmo Trippler, Simon Cocking e Jason Hung participam desta cúpula como consultores da ICO.

A empresa foi destaque na LAtoken e agora busca fazer uma oferta inicial de troca (IEO).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *