Foto do episódio 1, por Hygor Amorim.

6/6 -Série apresenta iniciativas inovadoras de escolas públicas

No dia 6 de junho, às 22 horas, estreia a segunda temporada da série documental “Sementes da Educação” no canal Cinebrasil TV. A obra leva o telespectador a uma viagem pelas cinco regiões do país, através de experiências inovadoras na área da Educação. A produção original é da da Oz Produtora, realizada com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual da Agência Nacional de Cinema (Ancine). A série é composta por 13 episódios de 26 minutos.

“É senso comum afirmar e reproduzir que a educação do país vai de mal a pior e que cabe ao Estado tomar providências. A intenção desta série é mostrar de forma inspiradora, e não romantizada, iniciativas que – muitas vezes com estrutura mínima – conseguiram transformar realidades locais e propiciar educação de qualidade para seus alunos”, conta Hygor Amorim, diretor geral e criador da série.

Gravados antes do início da pandemia de coronavírus, os programas foram realizados por uma equipe que percorreu mais de 18.000 quilômetros em todo o país, registrando – de forma sensível, próxima e envolvente – diversas atividades como aulas, esporte, oficinas e vivências agrícolas e artísticas.

Foto do episódio 1, por Recy Cazarotto.

Educação além dos muros

Após o sucesso da primeira temporada do programa, esta segunda temporada traz como tema principal “Educação além dos muros”, onde todos são convidados a “viajar” e aprender com as experiências de educadores, pedagogos, pais e alunos, todos de forma integrada e compartilhada.

“Quando se fala de educação além dos muros, supõe-se que existam muros. Efetivamente nas escolas existem muros, mas os maiores muros são aqueles que separam as pessoas. O maior muro é o muro interior. Então, vamos pensar se do modo como trabalhamos isolados da comunidade, dando aulas, tendo turmas, e toda essa coisa do século XIX, não garantem a educação de todos. Então, vamos trabalhar uns com os outros em comunidade, para que todos tenham direito à educação”, afirma José Pacheco, renomado educador, pedagogo e pedagogista português, criador da “Escola da Ponte”, focada na autonomia e protagonismo do aluno.

Pacheco é um dos especialistas convidados a compartilhar seus depoimentos, reflexões e experiências ao longo dos episódios desta segunda temporada. A série tem ainda a participação de Vânia Massabni, professora doutora da Universidade de São Paulo (USP); e de três professoras que integram o corpo docente da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar): Aline Sommerhalder e Ilza Joly, do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE); e Jarina Rodrigues Fernandes, do Departamento de Teorias e Práticas Pedagógicas.

Transformar vidas e inspirar pessoas

Foto do episódio 3, por Amanda Castro.

Na série, vamos conhecer projetos educacionais como a Escola do Campo Prof. Hermínio Pagotto, localizada na Agrovila do Assentamento Bela Vista do Chibarro, na cidade de Araraquara, interior do estado de São Paulo. A escola – retratada no primeiro episódio desta segunda temporada – atende a 200 alunos, e é reconhecida por valorizar os saberes tradicionais e reforçar nas crianças o sentimento de orgulho e pertencimento ao Campo.

“Acreditamos no poder transformador do audiovisual, que somado à educação pode transformar vidas e inspirar muitas pessoas. Com esta segunda temporada, esperamos atingir um público ainda maior, levando as ‘sementes’ da verdadeira ressignificação para dentro de nossas escolas. O mundo precisa de pessoas no papel de agente de transformação e é isso que a série desperta em todos nós”, complementa Hygor Amorim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *