'Antropofagia': obra de Tarsila do Amaral que estará em exibição no MoMa a partir de fevereiro. Foto: reprodução

Nova York recebe a primeira grande exposição da lendária brasileira Tarsila do Amaral, que terá 130 obras marcantes de sua trajetória em exibição no Museu de Arte Moderna da cidade, o Moma, a partir de 11 de fevereiro. A mostra "Tarsila do Amaral: inventing Modern Art in Brazil" percorre desde a infância da artista no interior de São Paulo, passando pelo período em que estudou em Paris, até o retorno ao Brasil, quando se tornou destaque de um dos principais movimentos artísticos do país, o Antropofágico. 

Considerada a pintura brasileira mais valiosa do mundo, "Abaporu", de 1928, parte do acervo do Malba, de Buenos Aires, se une na retrospectiva a outras peças vindas de coleções da América Latina, Estados Unidos e Europa, como quadros da artista que são ícones do modernismo, entre eles "A Negra", de 1923, e "Antropofagia", de 1929. A primeira obra da brasileira adquirida pelo Moma, "Estudo de composição (Figura só)", exibida junto à tela "Figura só", de 1930, também fará parte da seleção. 

Antes de chegar a Nova York, a mostra será exibida no Chicago Art Institute, entre 8 de outubro e 7 de janeiro de 2018. Esta é a terceira grande mostra de um artista brasileiro em Nova York em menos de um ano, depois da retrospectiva de Lygia Pape no Met Breuer (21/3 a 23/7) a da recém-inaugurada mostra de Hélio Oiticica no Whitney Museum of American Art (14/7 a 1/10).

Parte do acervo do Malba, 'Abaporu', um dos ícones do modernismo, também faz parte da mostra de Tarsila em NY. Foto: reprodução