Maria Oiticica visitou o Programa Ouro Verde Bahia, da Michelin, e desenvolveu coleção com base na seringueira. Foto: divulgação

A amazonense Maria Oiticica, designer de biojoias conhecida por suas obras com inspiração na natureza e preocupação ambiental, criou uma nova coleção que usa a seringueira como matéria-prima. Sua história com a árvore vem de criança, ainda em Manuaus, e recentemente uma viagem à Bahia colaborou para trazer de volta parte dessas lembranças. Ela visitou o Programa Ouro Verde Bahia, mantido pela Michelin no sul de Ilhéus, que contribui para o cultivo da seingueira na região. Na linha recém-lançada, cinco peças usam suas sementes na composição: dois colares, compostos também por ouro velho e crochê, e três brincos. 

"Há 15 anos sonho usar a seringueira para criar minhas peças. Ela faz parte da minha infância, do meu crescimento, e resgata memórias muito especiais. Até então, nunca havia conseguido encontrar as sementes inteiras. Lá no Programa Ouro Verde Bahia, pude ver as sementes íntegras e planejar a forma ideal de cortar e passar por todo o processo de preparação para se tornar joia”, conta Oiticica.

Lançadas as peças com sementes, a coleção ganhará ainda um desdobramento. As próximas criações, segundo a designer, serão feitas com a madeira da seringueira. Elas chegam às lojas apenas em 2018.

A visita da designer de biojoias ao sul de Ilhéus resultou na coleção Origem. Foto: divulgação

A visita da designer de biojoias resultou na coleção Origem. Foto: divulgação