As hot pants estão de volta! Aprenda a usar com as dicas da estilista Erica Rosa.

Sábado 31 Outubro 2020 / Moda

Hot Pants (Foto: Divulgação / Erica Rosa)

As hot pants estão de volta para as altas temperaturas do próximo verão. Inspiradas nos looks dos anos 70, as peças são uma fácil combinação do vintage com o atual. E o melhor: é uma ótima escolha para deixar a silhueta bem marcada e valorizar as curvas. A estilista Érica Rosa conta pra gente como essa moda surgiu e como fazer combinações de bom gosto.

"A história dos hot pants inicia na década de 50. Eram shorts de cintura alta, curtíssimos, usados pelas pin-ups. Já nos anos 60, a estilista Mary Quant, a mesma da mini-saia, lançou a peça com ar libertário. A tendência seguiu nos anos 70 com a era disco. Diante de toda essa trajetória na história da moda, as hot pants são consideradas peças-desejo. Vintage, eles hoje aparecem com outros tamanhos, modelagens e materiais", diz a estilista.

Érica Rosa conta que, mesmo em alta novamente, as hot pants ganharam um upgrade: "Agora elas estão menores e mais recortados nos quadris. Já a cintura varia de acordo com o design de cada marca".

Outro ponto positivo das hot pants é que elas podem vestir bem todos os tipos de corpos. "Acho importante se conhecer e se aceitar, mas, o que realmente importa, é a liberdade que a peça proporciona. Sugiro usar com sobreposição", diz Rosa. "Com a chegada do verão, a peça pode compor os looks pós-praia, com vestido de seda e sobreposição, ou até mesmo à noite, adicionando um blazer no look", diz ela. 

Veja algumas das peças da grife que já podem fazer parte do seu guarda-roupa.

Hot Pant Mangá Neoprene - R$ 445,00 / Vestido Seda Vitoriano - R$ 2.385,00

 

 

Por: REDAÇÃO DELOOX

Fórum internacional de moda sustentável reúne grandes nomes da indústria em evento digital

Quarta-feira 21 Outubro 2020 / Moda

Oskar Metsavaht, criador da Osklen, participa do painel 'Moda e clima - porque não existe planeta B'.

O Rio Ethical Fashion (REF), fórum internacional de moda e sustentabilidade que reuniu nomes de peso do segmento no ano passado, está de volta, agora em formato digital. Orsola de Castro, fundadora do movimento Fashion Revolution, Livia Firth, ativista ambiental e fundadora da Eco-Age, Clare Press, jornalista e autora, Andrea Rosso, da Diesel, e Simone Cipriani, porta-voz das Nações Unidas e criadora do Ethical Fashion Initiative, estão no time de especialistas internacionais que comandarão as palestras sobre o movimento de transformação do mundo através da moda. O primeiro lote de ingressos, que dá acesso à programação completa, totalmente on-line e exclusiva, já está à venda no site do REF. 

No dia 23 de outubro, às 18h, acontece o lançamento do REF 2020 através do painel aberto e gratuito “Moda e clima - porque não existe planeta B", com os convidados Sergio Leitão, do Instituto Escolhas, Oskar Metsavaht, criador da Osklen, François-Ghislain Morrilion, cofundador da VERT, Taíse Beduschi, gerente de sustentabilidade da Malwee, e Lara Iwanicki, da Oceana. O bloco será mediado por Andréia Coutinho, especialista em justiça climática no Instituto Alana. Esta é uma colaboração com a Lab Moda Sustentável e a Conferência Brasileira de Mudança do Clima.

“Nomes reconhecidos internacionalmente na indústria estarão reunidos para debater, criar parcerias e difundir os valores da sustentabilidade na moda e suas vertentes culturais e socioeconômicas no Brasil e no mundo. Queremos colocar o Brasil na rota da discussão internacional, trazendo o olhar de fora para nossas potencialidades criativas e criando novas oportunidades para a nossa indústria”, diz Yamê Reis, da Moda Verde, que assina a idealização e a realização do REF.

Clare Press, jornalista e autora, marca presença no Rio Ethical Fashion 2020.

“O formato on-line deu alcance maior ao evento, com a possibilidade de atrair público e um maior número de palestrantes que talvez não tivessem como se deslocar caso os encontros fossem presenciais”, afirma Lilly Clark, coordenadora geral do fórum.

A plataforma do fórum terá 19 debates, sendo 30 palestrantes internacionais e 20 nacionais em painéis inéditos, fashion films e webinars temáticos transmitidas durante o mês de novembro. A compra do ingresso dará acesso, por meio de um link individual e personalizado, a todo o material dos encontros, com legendas automáticas traduzidas para todos os idiomas.

O Fashion Revolution encerra a programação do REF com a terceira edição do Índice de Transparência da Moda Brasil, relatório desenvolvido pela organização, em transmissão ao vivo pelos canais do Youtube do REF e FR, que indica em que medida grandes marcas da indústria estão divulgando publicamente suas informações em prol de uma maior prestação de contas. A atividade será guiada por Eloisa Artuso, diretora educacional do Fashion Revolution.

O Rio Ethical Fashion tem patrocínio do SEBRAE, apoio do Consulado Geral dos Países Baixos e do Instituto E, e apoio acadêmico do Istituto Europeo di Design (IED).

Andrea Rosso da Diesel é um dos confirmados nesta edição.

SERVIÇO

REF – Rio Ethical Fashion

De 30 de outubro a 30 de novembro

Ingressos à venda pelo site www.rioethicalfashion.com.

 

Leia: Chanel apresenta suas novas mini bags durante desfile em Paris

Por: REDAÇÃO DELOOX

Chanel apresenta suas novas mini bags durante desfile em Paris

Quinta-feira 08 Outubro 2020 / Moda

Desfile Chanel - Mini bags (Foto: Reprodução/Via Vogue)

A Chanel abriu o último dia da semana de moda de Paris com um desfile presencial no Grand Palais e apresentou suas novas mini bags. As modelos da grife mostraram micro-bolsas que podem ser carregadas nas mãos, com alça transversal, e também como enfeite para colares, braceletes e cintos.

A diretora criativa da Chanel, Virginie Viard, também chamou a atenção do público ao apresentar faixas de cabelo com a logo da label, cordões de telefone e cintos de cristal cintilante.

Os novos modelos ainda não estão disponíveis para compra no site da Chanel e os valores devem ser revelados em breve. 

Veja as mini bags que fizeram parte do desfile parisiense.

Desfile Chanel - Mini bags (Foto: Reprodução/Via Vogue)

Desfile Chanel - Mini bags (Foto: Reprodução/Via Vogue)

Desfile Chanel - Mini bags (Foto: Reprodução/Via Vogue)

Desfile Chanel - Mini bags (Foto: Reprodução/Via Vogue)

Desfile Chanel - Mini bags (Foto: Reprodução/Via Vogue)

Via Vogue

Leia: Consultora de moda e estilo dá dicas de como montar um armário cápsula funcional

Por: REDAÇÃO DELOOX

Consultora de moda e estilo dá dicas de como montar um armário-cápsula funcional

Sexta-feira 25 Setembro 2020 / Moda

Sandra Tollentino (Foto: Divulgação)

O consumo consciente ganhou força durante o período de pandemia e os termos sustentabilidade, reúso e economia circular passaram a fazer parte das nossas conversas diárias. Na moda, este movimento não é diferente e as pessoas decidiram trazer o minimalismo para os seus closets. "O isolamento nos mostrou quão pouco precisamos e tem nos ensinado a comprar com propósito. Falamos de peças duráveis, slow fashion. Não podemos fechar os olhos para as mudanças urgentes que o planeta tanto precisa", diz a consultora de moda e estilo Sandra Tollentino, que nos traz dicas essenciais de como montar um armário cápsula e evitar o acúmulo de peças que não são usadas.

O conceito de armário cápsula surgiu em 1970, quando a estilista Susie Faux elaborou a ideia de armário composto por poucos itens essenciais, atemporais e que combinassem entre si. "Costumo dizer que na consultoria de imagem acabamos por exercitar essa tendência, pois o processo do closet cleaning traz uma reflexão sobre o quanto temos e quão pouco usamos", diz Sandra Tollentino.

Pedir ajuda a uma consultora de imagem é o primeiro passo para evitar o acúmulo de peças no seu guarda-roupas, pois você saberá exatamente quais são as combinações necessárias para usar no dia a dia. "Quando você compra em excesso, você perde o controle do que tem e entra no ciclo de uma 'necessidade' que não existe. Quantas vezes já repetiu a famosa frase 'não tenho roupa' com um armário cheio?", diz a consultora.

"Uma boa dica é ter bases neutras, atemporais, e completar com acessórios como terceira peça, lenços, entre outros. Assim, você não precisa ser vítima da moda e terá produtos de qualidade para usar o ano inteiro. Esses valores proporcionam um exercício da criatividade na hora de se vestir e um cuidado maior com as peças, como a forma de guardar, lavar e etc", diz Tollentino.

Imagem de JamesDeMers por Pixabay

A consultora de moda e estilo Sandra Tollentino também já contou para o Deloox como se faz uma análise cromática para identificar as cores que combinam com a personalidade de cada um. Você pode acessar a matéria através deste link

Por: REDAÇÃO DELOOX

Mulheres do povo yawanawa e FARM criam coleção em parceria

Sexta-feira 18 Setembro 2020 / Moda

FARM - yawanawa (Foto: Divulgação)

Há três anos, nasceu a primeira coleção da FARM com as mulheres do povo yawanawa. A marca, desde a sua primeira viagem ao Rio Gregório, no Acre – Amazônia, tem seguido em constante parceria com as artesãs das aldeias. Juntas, acabam de lançar mais uma que já está no site e nas lojas.

“A FARM apareceu na vida das mulheres yawanawa no momento certo. É por isso que dá certo. Todas as parcerias que tem vindo de encontro aos yawanawa têm trazido resultados muito positivos. A alma do negócio tem que beneficiar as pessoas e o meio-ambiente. E isso tem sido feito de forma muito bonita. Cada pessoa que compra uma peça está contribuindo para um mundo melhor e está fazendo a parte dela. Contribuindo para um negócio sustentável. Cada agulha que entra numa miçanga vai com uma oração, um mantra... mágico”, diz Tashka yawanawa, da liderança política do povo yawanawa.

Em uma cartela de cor baseada no rosa com estampas de folhagem e elementos da natureza, a FARM aproveita o lançamento da coleção pra reafirmar alguns feitos que a as parcerias com as mulheres artesãs prioriza, como apoio ao trabalho artesanal, apoio ao festival cultural yawanawa, o mariri, e instalação de internet nas aldeias, a pedido do povo yawanawa.

“Agradeço a FARM por esta parceria poderosa, que empodera as mulheres yawanawa. A chegada da internet às aldeias é uma revolução. Ver as mulheres felizes trabalhando, é muito bom”, comenta Laura yawanawa.

A parceria acontece lado a lado: do processo criação à precificação conjunta do trabalho feito. As estampas são criadas com base na criação artística e dos elementos adotados pelas mulheres artesãs – tudo aprovado por elas. Assim, lado a lado, o resultado vai ganhando a cara de todo mundo. Como contrapartida, o apoio financeiro gerado com a parceria já beneficiou a formação de jovens yawanawa em administração e contabilidade, além de compra e doação de barco para a rautihu yawanawa. A doação de roupas e Pantys (marca parceira de calcinhas absorventes reutilizáveis) para as aldeias yawanawa é também uma das entregas da FARM.

FARM - yawanawa (Foto: Divulgação)

Leia: Super Mario Bros chega aos 35 anos com itens comemorativos exclusivos

Por: REDAÇÃO DELOOX