Na quinta (12), a exposição “Como olhar para trás”, com obras inéditas das artistas Ilana Zisman, Maria Amélia Raeder, Mariana Sussekind e Priscila Rocha, ocupou todo o espaço expositivo da Z42 Arte, no Cosme Velho. Com curadoria de Fernanda Lopes, a mostra traz o tema da memória, em diferentes aspectos, através de obras produzidas em diversos suportes, como fotografia, instalação, desenho, pintura e objeto. 

“A exposição apresenta possibilidades de estudo sobre a memória: memória como invenção, como tornar presente algo que está ausente, como reconstrução de algo que ficou, que é presença, e também o que sobrou da memória de algo que não se conhece. Muitas vezes a memória aparece como rastro, como pista, como insinuação”, diz a curadora Fernanda Lopes. 

A ideia da mostra surgiu a partir de um grupo de estudo das artistas com a curadora. Ao longo de seis meses, elas se encontraram para discutir seus trabalhos e questões relacionadas a eles e identificaram que todas vinham, mesmo que de formas diferentes, tratando sobre o tema da memória em suas produções. 

Veja nas fotos de Fernando Souza.

Maria Amélia Raeder, Priscila Rocha, Fernanda Lopes, Maria Süssekind e Ilana Zisman

Mariana Caldas, Mirna Brasil Portella, Ilana Zisman e Ana Luiza Badaró

Nami Sviaiaiter, Amir Zisman, Beny Zisman e Renata Miod

Rachel Sabbagh e Marta Miller

Eduardo Guinse, Lopes-Mari,a Amelia Raeder, Zyan Zein e Fernando Brum

Fernanda Carvalho, Paulo Carvalho e Gustavo Cantisano

Claudia e Beatriz Pfeifer com Marcelo e João Nissenbaum