O Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro abrirá no sábado (14) a mostra "Irmãos Campana – 35 Revoluções", a maior já feita pela dupla Fernando e Humberto Campana, com curadoria da italiana Francesca Alfano Miglietti. Reunindo projetos inéditos e instalações concebidas especialmente para o importante museu carioca, além de ampla seleção de peças de design e esculturas, a exposição celebra os 35 anos de trajetória dos designers.

Um seleto grupo de convidados e patrocinadores tiveram a oportunidade de participar de um preview, na quinta (12), com direito a visita acompanhada. Os Campana receberam o público diante de enorme parede de cobogós que abre a exposição, revelando um ambiente imersivo e sensorial.

Aspectos marcantes da produção da dupla - como a capacidade de reinventar elementos típicos da cultura brasileira, integrando referências artesanais e industriais - ocupam aproximadamente 1,8 mil metros quadrados do segundo andar do museu. A montagem tem colaboração da Spectaculu Escola de Arte e Tecnologia, ONG criada por Gringo Cardia e Marisa Orth.

Esta é a primeira grande exposição da nova gestão do MAM Rio, desde janeiro dirigido pelo economista e colecionador de arte Fabio Szwarcwald. “O trabalho dos Campana reúne valores de sustentabilidade e responsabilidade social, que correspondem às novas diretrizes que pretendo implementar no MAM Rio”, afirma Szwarcwald. A mostra é realizada em parceria com a Natura Ekos.

Veja nas fotos de Bruno Ryfer.

Fernando Campana, Fabio Szwarcwald e Humberto Campana

Hecilda Fadel e Vanda Klabin

Max Perlingeiro

Beto Silva e Claudio Codeço

Leilane Neubarth

Valdick Jatobá e Cristina Tolovi

Juliana Voigt, Carla Del Valle e Claudia Guimarães