As organizadoras Sabrina e Ligia Schuback com a paisagista Catê Poli

Nascida no Rio em 2004, a mostra Morar Mais por Menos ganhou uma edição em São Paulo este ano. O bairro Alto de Pinheiros recebe o evento, a partir de quinta (3), com 60 ambientes assinados por arquitetos, designers e paisagistas, acomodados em duas casas vizinhas de arquitetura modernista, construídas na década de 1960.

O local escolhido para propagar o conceito “mais por menos” proposto pela empresárias Ligia Schuback e Sabrina Schuback Rocha, idealizadoras do evento e também organizadoras da edição carioca, não foi à toa e tem seu protagonismo nesta história. “Erguidas na mesma época, as casas pertencem à duas famílias que se tornaram amigas ao longo dos anos e fizeram delas palco de muitas encontros e celebrações. Essa atmosfera de boas energias ainda está por ali. Mesmo que hoje estejam vazias, permanece o ar de festa, familiaridade e cumplicidade. É tácito o respeito e amizade que existe entre as famílias. É o clima de acolhimento que buscamos transmitir com o Morar Mais”, conta Ligia.

Veja nas fotos de Juliano Colodeti, do MCA Estúdio, alguns ambientes da edição paulistana.

Canto de Trabalho – arquiteta Ju Bortolotto

Canto de Trabalho assinado pela arquiteta Ju Bortolotto

O espaço alia mobilidade a boas soluções, com criatividade e funcionalidade. Os móveis são soltos e de porte médio, facilitando a troca de layout quando convier. As paredes ganharam cores através do uso de adesivos e tintas, um recurso barato que pode ser renovado sem muito custo. O piso laminado, assentado sobre o piso existente, diminui a necessidade de obra, produzindo menos entulho, além de ser um material ecologicamente correto. A madeira utilizada para criar as molduras é de refugo de marcenaria, sobras de cortes usados na fabricação de móveis. Luminárias e peças decorativas de qualidade e preços acessíveis provam que o bom design não precisa ser caro.

Quarto do Filho Adolescente – arquitetos Carina Pederzoli e Rodrigo Amaral

Quarto do Filho Adolescente assinado pelos arquitetos Carina Pederzoli e Rodrigo Amaral 

O espaço foi pensado para um adolescente que curte surfe e skate. Não existe nada fixo e os móveis, além de leves, possuem rodízios, facilitando a mudança de layout que os jovens normalmente fazem entre a adolescência e o início da vida adulta, sem que isso implique em maiores gastos para seus pais.

Jardim Tropical Consigaz – paisagista Catê Poli

Jardim Tropical Consigaz assinado pela paisagista Catê PoliO Jardim Tropical Consigaz é um espaço de estar e confraternização. Emoldurado por uma instalação com botijões de gás, é um jardim com plantas tropicais e folhagens exuberantes. Foi usado mobiliário brasileiro de corda náutica, móveis de madeira bruta de manejo sustentável, tapetes para área externa, lareiras a gás, iluminação com LED e vasos em polietileno.

Jardim da Piscina – paisagista Marcelo Faisal

5 Jardim da Jardim da Piscina assinado pelo paisagista Marcelo Faissal

Por coincidência, o projeto paisagístico original do espaço foi realizado pelo próprio arquiteto e paisagista nos anos 2000. Com restauração e preservação da arquitetura, foram introduzidas novas espécies junto à rica vegetação já existente, garantindo um projeto de baixíssimo custo, sustentável e com características tropicais. O uso de tinta nos pisos e na piscina representa uma nova tendência de construções mais acessíveis e que demandam menos manutenções. O mobiliário contemporâneo com materiais orgânicos e sintéticos humaniza e convida para o bem-estar e para a convivência.

Apartamento QuintoAndar – designer João Marcos Calfat

Apartamento Quinto Andar assinado pelo designer João Marcos Calfat

Com soluções criativas para compor um ambiente aconchegante e, ao mesmo tempo, com bom custo-benefício e mobilidade, o projeto tira partido de uma decoração sustentável e com elementos customizados. Foram usados materiais de descarte como o painel de madeira feito com sobra de assoalho e o tapete de retalhos, entre outras recursos, conferindo um clima urbano e intimista. A opção por móveis modulares facilita a reconfiguração do espaço e até mesmo a mudança para uma nova casa