MAM Rio reabre com novas exposições e entrada gratuita

Sexta-feira 04 Setembro 2020 / Comportamento

Irmãos Campana - 35 Revoluções (Foto: Fernando Lazlo)

Após mais de cinco meses com as portas fechadas, o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM Rio) reabre para o público no dia 12 de setembro, de quinta a domingo, trazendo uma série de novidades: um cuidadoso protocolo de segurança para os visitantes, novas exposições, novos horários e sem cobrança obrigatória de ingresso. 

"Estamos comprometidos em servir a comunidade, abrindo nossas portas para a visitação de todos. Por isso, o ingresso ao museu passa a ser gratuito com contribuição sugerida", avisa Fabio Szwarcwald, diretor executivo do MAM Rio. "Os visitantes podem optar por pagar o valor sugerido, contribuir com outra quantia ou entrar de graça", conclui. Com a iniciativa, o MAM Rio se posiciona como um espaço inclusivo, que entende a conexão com a arte e a cultura como vitais para a nossa saúde. 

Sem título, série Envolvimento, 1968 (Foto: Romulo Fialdini e Valentino Fialdini)

Uma experiência segura ao público 

A arquitetura do  MAM Rio oferece aos visitantes um espaço amplo de circulação tanto nas áreas expositivas, quanto nas áreas externas. Com isso, o museu consegue controlar o fluxo de visitantes, à capacidade máxima de 200 visitantes/hora, e gerenciar as medidas de distanciamento mínimo de 1,5 metro, oferecendo ao carioca um dos espaços culturais mais seguros na cidade. 

“Um grupo de trabalho multidisciplinar, envolvendo a produção, educação, design e museologia, foi montado para desenvolver os protocolos do MAM, incorporando recomendações do Conselho Internacional de Museus – ICOM e também outras medidas desenvolvidas em redes no Rio com a participação do MAM, tanto para assegurar a volta dos públicos, quanto dos funcionários”, explica Lucimara Letelier, Diretora Adjunta Institucional. 

Além da implantação de uma rigorosa rotina de sanitização pela equipe de limpeza, disponibilização de álcool em gel ao público e da possibilidade de fazer a reserva on-line, o MAM Rio realizou uma limpeza completa dos dutos de ar condicionados e troca de filtros. “Essa limpeza era algo muito complexo, pois leva meses para ser executada com qualidade. Agora, estamos entregando um ambiente mais adequado para todos os nossos visitantes, para a equipe do museu e para as obras, já que uma filtragem apropriada traz enormes benefícios na conservação dos acervos”, explica Fabio Szwarcwald.   

E também, de acordo com os melhores procedimentos adotados em outros museus, durante esta primeira fase da reabertura, o MAM Rio passa a funcionar em horário reduzido, aberto ao público de quinta a domingo. Nas quintas e sextas, a partir das 13h, e aos sábados e domingos, a partir das 10h. Por outro lado, passou a fechar uma hora mais tarde, às 18h, ampliando o acesso para quem trabalha no Centro. 

Nelson Leirner - Pôr-do-sol, 1962 (Foto: Divulgação)

Visitas agendadas

Será possível visitar as exposições e dialogar sobre a história e os acervos do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, através da realização de dois tipos de visitas previamente agendadas.

A Visita Percursos no MAM é uma experiência especial para grupos fechados, que abre uma possibilidade de encontros no museu de forma segura e atrativa durante a pandemia. As pessoas poderão montar um grupo específico de seu relacionamento que terá acesso exclusivo às exposições do museu, antes do horário da abertura, mediante agendamento prévio e ingresso de valor diferenciado. O grupo terá direito a reserva no estacionamento e acompanhamento da equipe de educadores, que irá propor circuitos de visitação a partir de um percurso previamente escolhido. Serão apenas duas sessões diárias, nas quintas e sextas, para grupos de uma até oito pessoas, a cada hora, seguindo todos os protocolos de segurança sanitária.

“É uma visita sob medida para quem deseja ter uma experiência única com foco em conversas sobre as exposições, a arquitetura do MAM e outros temas de interesse dos visitantes. Pretendemos com isso proporcionar um ambiente de trocas, onde as pessoas possam compartilhar, dialogar e vivenciar o museu, neste momento de retomada progressiva das práticas sociais, que sucede o isolamento”, diz Gleyce Heitor, gerente de Educação e Participação. 

Aos domingos, o MAM traz programa Visitas Petrobras, com visitas mediadas oferecidas gratuitamente, com agendamento prévio no site do museu. A experiência é oferecida pela Petrobras, mantenedora do MAM Rio, para até 8 pessoas em cada uma das três sessões: 10h30, 13h30, 15h. Essas visitas mediadas são realizadas por educadores que junto aos públicos irão dialogar, compartilhar e trocar olhares, leituras e produções de significados em torno das produções, práticas e trajetórias artísticas das exposições do MAM.

Irmãos Campana - 35 Revoluções (Foto: Fernando Lazlo)

Exposições

O museu reabre com as exposições "Irmãos Campana - 35 Revoluções", "Wanda Pimentel" e a nova "Campos Interpostos", as duas últimas com a curadoria de Fernando Cocchiarale e Fernanda Lopes. Reunindo cerca de 70 obras do acervo do museu carioca, de vertentes variadas, Campos Interpostos investiga artistas que se interessaram pela representação de fachadas, espaços ou áreas arquitetônicas frontais. “Esta exposição, que começou a ser pensada antes do contexto da pandemia, ganha nova camada de leitura agora. A coletiva tem como um dos motes as fachadas, que em certo sentido se sobrepõem à superfície da tela, seja da pintura ou do vídeo, mas também remetem à nossa relação com o mundo externo. Nos últimos meses, lidamos com a relação entre 'dentro' e 'fora', na tentativa de conter o avanço da pandemia”, analisa a curadora-assistente do MAM, Fernanda Lopes. 

Leia: Artista plástica - Esther Bonder apresenta exposição 'Quietudes' no Leblon

Por: REDAÇÃO DELOOX

Artista plástica Esther Bonder apresenta exposição ‘Quietudes’ no Leblon

Quarta-feira 02 Setembro 2020 / Comportamento

Esther Bonder (Foto: Reprodução)

Um momento para diminuir a tensão e produzir a calma. Assim pode ser definida a exposição “Quietudes”, individual da artista plástica e paisagista Esther Bonder. A mostra, com curadoria de Fernando Cocchiarale e Patricia Toscano, reúne mais de 20 pinturas cuja obra nascida da fricção entre o olhar da artista e o meio visual planar da tela constroem releituras pictóricas minuciosas das paisagens naturais e urbanas como resultado da sua mais recente pesquisa artística. 

O excesso de informações bombardeadas diariamente serviu como fonte de inspiração para a artista na construção de “Quietudes”. “A asfixia provocada pela globalização imobiliza as pessoas e, muitas vezes, poucas conseguem parar e respirar, refletir e ter momentos de introspecção. A exposição reforça exatamente a importância dessa calmaria, que pode ser alcançada com a contemplação da natureza, por exemplo”, explica Esther. 

Segundo Fernando Cocchiarale, um dos curadores da exposição, as paisagens de Esther podem ser remetidas à obra de Roberto Burle Marx, pintor e paisagista com quem Esther conviveu e trabalhou. “O conhecimento e o apreço da artista pelo mundo botânico exalam desses trabalhos. Sua pintura é quase um culto à natureza intacta. Uma paradoxal busca da pureza existencial por meio da releitura pictórica minuciosa que orienta cada obra exposta”, afirma. 

A exposição, que precisou ser adiada devido a pandemia, conta agora com uma versão virtual que permite interatividade e acesso às informações sobre as obras. As obras podem ser acessadas através deste link, através do Instagram da artista (@estherbonder) ou por visitação presencial sob agendamento prévio com limite de até três pessoas, respeitando o distanciamento social, uso de máscaras e seguindo todas as recomendações de segurança do COVID-19. 

Exposição 'Quietudes' (Foto: Reprodução)

SERVIÇO

“Quietudes” de Esther Bonder 
Curadoria: Fernando Cocchiarale e Patricia Toscano 
Data: De 1 de setembro a 30 de novembro de 2020 
Exposição Virtual: https://.artspaces.kunstmatrix.com/en/.exibition/2144312/quietudes?t= 
Instagram Artista: @estherbonder 
Instagram Midrash: @midrashcultural 
Site: http://www.midrash.org.br/ 

Local: Midrash Centro Cultural 
Endereço: Rua General Venâncio Flores, 184 - Leblon | Rio de Janeiro – RJ - Contatos para agendamento de visitas: (21) 995403040 ou através do e-mail: estherbonder@gmail.com

 

Leia: Hélio Oiticica ganha homenagem em mostra digital da Zagut

Por: REDAÇÃO DELOOX

Empresa londrina cria cadeiras de cinema anti-coronavírus

Segunda-feira 31 Agosto 2020 / Comportamento

Sequel Seat (Foto: Divulgação)

Os cinéfilos podem se preparar para uma experiência totalmente segura e muito mais confortável ao assistir os futuros lançamentos nas telonas. Uma empresa com sede em Londres está desenvolvendo assentos que limitam a disseminação da COVID-19.

Benjamin Hubert, da agência de design Layer, projetou o chamado Sequel Seat para atrair as pessoas de volta aos cinemas após a pandemia. O assento possui estofamento em tecido tricotado 3D que incorpora fios de cobre antibacterianos. Telas de proteção removíveis separam com segurança os membros do público. O apoio de braço entre as cadeiras se transforma em uma unidade de armazenamento de bolsas e jaquetas, com o intuito de manter os pertences fora do corredor e evitar que eles tenham contato com outras pessoas que circulam pelo espaço. Uma inovadora luz ultravioleta embutida esteriliza os pertences quando são colocados dentro. A parte traseira de cada assento também possui uma luz ultravioleta que é usada para esterilizar o assento de trás.

Sequel Seat (Foto: Divulgação)

Além de higiene, segurança e recursos relacionados ao COVID-19, o assento também amplifica a experiência de assistir filmes com alto-falantes pessoais integrados no encosto de cabeça, juntamente com um painel de controle intuitivo que permite aos usuários manipular facilmente a reclinação, o suporte lombar e a temperatura ambiente. 

Os assentos da Layer chegam nas cores rosa claro e azul, trazendo uma aparência limpa, fresca e higienizada. As poltronas modulares podem ser dispostas em fileiras de qualquer comprimento e são facilmente adequadas para diferentes tamanhos e configurações de cinema. 

Gostou? Agora é só torcer para que as redes de cinema do Brasil adotem essa novidade ou esperar para assistir a um bom filme durante uma de suas viagens para o exterior.

Sequel Seat (Foto: Divulgação)

Via Dezeen

Por: REDAÇÃO DELOOX

Hélio Oiticica ganha homenagem em mostra digital da Zagut

Sexta-feira 28 Agosto 2020 / Comportamento

Foto: Reprodução/Eneida Ryff

No dia 5 de setembro, Hélio Oiticica será homenageado através de uma exposição virtual da galeria Zagut. 150 artistas participam da mostra e utilizam técnicas como vídeo, pintura, fotografia, impressão sobre canvas, gravura, colagem, acrílico, objeto, escultura, assemblage, textos, poesias, entre outras. Os destaques são as obras feitas por artistas da família como César Oiticica Filho, sobrinho de Hélio e fotógrafo, José Oiticica Filho, pai do artista, os irmãos Claudio e Cesar, além de Christian Oiticica. Outros convidados especiais também incluíram suas criações neste projeto, como Helena Lustosa, que foi modelo do artista, Marco Rodrigues, amigo do mesmo, e Roberta Salgado, sua cunhada.  

“A Zagut se orgulha em realizar esta coletiva de mais de uma centena de artistas, com muitas obras realizadas especialmente para esta exposição em homenagem ao Hélio Oiticica, como mais uma iniciativa para a preservação de sua memória", dizem Isabela Simões e Augusto Herkenhoff, idealizadores da mostra, que confirmam a possibilidade de uma versão física da exposição quando o período de distanciamento social acabar.

Para comemorar a abertura deste projeto, Isabela Simões vai reunir os artistas participantes em um bate-papo. Na ocasião, eles vão dar mais detalhes sobre a criação de suas obras. A experiência digital também se expande através das redes sociais da galeria, no site e no canal do YouTube. Quem acessar este conteúdo vai encontrar uma seleção de filmes com obras e depoimentos dos envolvidos.

Foto: Noemi Ribeiro/Reprodução

Por: REDAÇÃO DELOOX

Apple abre sua primeira loja flutuante na Ásia

Quinta-feira 27 Agosto 2020 / Comportamento

Apple Store flutuante em Cingapura (Foto: Reprodução)

A Apple acaba de finalizar sua primeira loja flutuante do mundo, na Marina Bay Sands, em Cingapura. 

Em formato de cúpula, o espaço possui painéis de vidro que refletem a paisagem urbana da cidade durante o dia e ficam iluminados como uma lanterna durante o período noturno. O projeto permite a entrada de luz natural na loja, que pode ser acessada por meio de um calçadão paralelo à baía ou através de um túnel subaquático. 

“A Apple Marina Bay Sands estará no centro da criatividade, um lugar que fizemos para você capturar suas idéias e paixões. Será um espaço para você explorar, conectar e criar algo novo. Mal podemos esperar para ver onde sua imaginação o levará", disse a Apple em um comunicado através de teaser no site oficial.

A loja flutuante é a terceira da marca em Cingapura, depois do outlet Orchard Road e da Apple Jewel no Aeroporto de Changi. O local deverá abrir em breve e, claro, com os protocolos de segurança relacionados ao COVID-19 que estão em vigor, incluindo ocupação restrita, máscaras esportivas e diferentes requisitos de higienização.

Apple Store flutuante em Cingapura (Foto: Reprodução)

Via The Verge

Leia: Virgin Galactic revela design de seu novo jato comercial

Por: REDAÇÃO DELOOX