Severine Frerson (Foto: Jean François Robert)

Nos mais de 200 anos de existência da lendária Maison Perrier Jouët, passaram por lá sete chefs de cave e, a partir de agora, é uma mulher que assume a produção deste emblemático champagne. Ela é Severine Frerson, profissional que leva na bagagem dez anos como chef de cave de outra grande produtora da bebida. Sua ligação com o mundo do champagne remonta aos 15 anos de idade, quando Severine escolheu a enologia como carreira e se manteve firme na decisão, desafiando aqueles que afirmavam que esta indústria era masculina. 

Natural da região de Champagne, guarda memórias vivas dos dias que passava com amigos em vinhedos de Verzenay. Entre as recordações, a colheita das uvas, o odor das prensas, e o cheiro da geléia de morango caseira de sua avó, fato que surgiu imediatamente na memória de Severine, logo da primeira vez em que ela provou o Perrier-Jouët Blason Rosé, com doces aromas de frutas vermelhas. Agora, nas adegas da Perrier Jouët, ela leva toda a sua sensibilidade e intuição para classificar os vinhos da Maison.

Para chegar a esta importante posição, Severine teve dois anos de aprendizado com Hervé Deschamps, que ficou 20 anos à frente da produção da marca, seguindo fielmente os passos de seu antecessor, André Baveret. À ocasião, em 2018, Christophe Danneaux, vice-presidente de champagne e diretor de negócios da Perrier-Jouët, já tecia elogios à Séverine em sua chegada à Maison. “Nossa história é marcada por Rose-Adélaïde Jouët, que fundou a Maison com seu marido Pierre-Nicolas Perrier em 1811. Seu grande caráter, determinação e ousadia, tal qual Séverine Frerson, cujo amor pelo vinho aposta na qualidade e apego ao terroir, se alinham com a filosofia da nossa Maison”, disse.

A entrega do cargo aconteceu recentemente com pompa e circunstância em um evento coroado de emoção e transmitido online e ao vivo para diversos países. Severine Frerson é a primeira mulher a ocupar este cargo na Maison.

Fundada em 1811 em Epernay, a Maison Perrier-Jouët é uma das casas de champagne mais históricas e lendárias da França, e uma das mais distintas também. É reconhecida por seus champagnes elegantes e complexos, que revelam a verdadeira essência da cepa Chardonnay, e por sua tradição duradoura de savoir-faire. 

Severine Frerson e Perrier Jouet (Foto: Divulgação)

Leia: Gordon MacPhail celebra 125 anos com uísque exclusivo de 2 mil dólares