MAM Rio, Denilson Baniwa, 'Metrô-Pamuri-Mahsã', 2019

O MAM Rio acaba de lançar o programa Clube de Colecionadores em ação solidária, a fim de apoiar duas importantes iniciativas de arte e cultura do Rio de Janeiro que atuam em ações sociais junto a artistas e comunidades, no momento da pandemia de Covid-19: Lanchonete (Pequena África – Gamboa, RJ) e Galpão Bela Maré (Maré, RJ).

A venda das obras da edição #6 do Clube de Colecionadores será revertida para as instituições acima citadas, que atuam em ações sociais unindo arte e cidadania. Neste momento, estão disponíveis para aquisição apenas os 50 conjuntos de múltiplos remanescentes.

Os conjuntos (R$ 6.800, cada) são compostos por cinco trabalhos produzidos, em 2019, por Anna Bella Geiger, Daniel Senise, Denilson Baniwa, Marcelo Cidade e Maxwell Alexandre. 

Em reconhecimento ao apoio a este projeto, o MAM Rio presenteará cada comprador com a adesão ao programa Amigos do MAM (Categoria Amigo Individual), para que os colecionadores possam usufruir dos benefícios que o programa oferece, pelos próximos doze meses. A ação solidária vigora até 30 de junho 2020. 

MAM Rio - Maxwell Alexandre, “Sem título”, série Reprovados, 2019

Clube dos Colecionadores

Criado em 2004, o Clube dos Colecionadores do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro nasceu com o objetivo de democratização e popularização da arte a partir do estímulo à formação de novas coleções. A cada edição, a Curadoria de Artes Visuais convida cinco artistas brasileiros, de diferentes gerações e regiões do país, a desenvolverem trabalhos em formato de múltiplo pensados exclusivamente para essa ocasião. O resultado é um conjunto que revela potentes possibilidades poéticas na nossa produção contemporânea.

MAM Rio, Anna Bella Geiger, “Burocracia – O Mundo”, 2019

Leia: Casa Roberto Marinho celebra dois anos com atividades digitais