Einstein: palavra de Deus é produto da fraqueza humana. Foto: divulgação

“A palavra de Deus não é para mim nada além da expressão e produto da fraqueza humana”, escreveu Albert Einstein em uma carta que será leiloada pela pela Christie’s, em Nova York, no dia 4 de dezembro. Composta por uma página e meia, a peça é de autoria do lendário físico, datada de 1954, um ano antes de sua morte, e seu valor pode chegar a US$ 1,5 milhão, segundo a casa de leilões.

Foi em Princeton, Nova Jersey, que Einstein escreveu a carta, endereçada ao filósofo judeu alemão Eric Gutkind em resposta a seu livro “Escolha a vida: o apelo bíblico pela revolta”.

“A palavra de Deus não é para mim nada além da expressão e produto da fraqueza humana, a Bíblia uma coleção de lendas veneráveis, mas ainda bastante primitivas”, escreveu o físico, laureado com o Prémio Nobel de Física de 1921 “por suas contribuições à física teórica".

De acordo com a Christie’s, o objeto já teria sido oferecido em leilão em 2008 e comprado por um colecionador por US$ 404 mil.

“É uma das declarações definitivas no debate de ciência versus religião”, disse Peter Klarnet, especialista em livros e manuscritos na casa de leilões.

Filho de judeus asquenazes, Einstein fugiu da Alemanha para os Estados Unidos aos 54 anos, quando Adolf Hitler chegou ao poder. No documento, ele diz que o judaísmo não é superior a outras religiões e que os judeus não são o povo escolhido.

“Para mim a religião judaica não adulterada é, como todas as outras religiões, uma encarnação da superstição primitiva”, escreveu.

A carta sobre Deus já foi exibida em Xangai e o público poderá vê-la em Nova York de 30 de novembro a 3 de dezembro.

A carta foi toda escrita em alemão, em 1954. Foto: divulgação