Bruna Bravo recomenda outono para quem quer fazer procedimentos estéticos mais pesados. Foto: divulgação

Com a mudança de estação, mudam também os tratamentos e procedimentos dermatológicos para pele e rosto. A entrada do outono dá início à temporada mais indicada para se investir em terapias mais fortes, já que, de acordo com a dermatologista Bruna Bravo, a radiação solar é menor e as chances de manchas acontecerem em caso de exposição solar são reduzidas. 

Mestre em Medicina pela UFRJ e chefe do Ambulatório de Cosmiatria do Instituto de Dermatologia Professor David Azulay, da Santa Casa de Misericórdia do Rio, a médica, que comanda clínica própria no Leblon, elege a estação como favorável, por exemplo, para quem deseja fazer depilação a laser na virilha, axilas, meia perna e face. Ela explica que o procedimento deixa a região sensível e, por isso, o ideal é que a pessoa evite se expor ao sol durante esse intervalo. 

Outro tratamento que pode ser potencializado durante a temporada é o laser de CO2 fracionado. Também bastante procurado por homens, ele é recomendado pela médica para atenuar rugas profundas e cicatrizes de acne.

“O procedimento atinge uma camada mais profunda da pele para promover a descamação, a renovação das células e a estimulação da produção de colágeno. Porém, a derme fica sensibilizada e forma uma casca até a cicatrização. Por isso, pedimos que os pacientes fiquem um mês sem tomar sol”, diz a especialista, também membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD).

A estação favorece a realização de peelings. Foto: banco de imagens

Já estrias, manchas e flacidez podem ser tratadas com a luz intensa pulsada. Segundo Bravo, o procedimento gera calor e atua em vários níveis da pele. “Ele é indicado não só para manchas e vasinhos mais superficiais. Funciona também para as rugas e a flacidez da pele, já que estimula a produção de colágeno”, explica. Quem se submete à luz intensa pulsada deve ficar 30 dias sem se expor ao sol.

O peeling para tratar manchas e cravos também é favorecido com a radiação solar mais amena.  

“Ele é feito via microincisão de medicamentos por agulha, com clareadores, vitamina C e antioxidantes. Recomendamos que o paciente fique longe do sol por um mês", afirma.