Tai Barbin assina carta inspirada na história do rum para gastrobar Nosso

Terça-feira 12 Junho 2018 / Bebidas

Castro's Shake: rum envelhecido, vinho do Porto rosé, limão siciliano e framboesa. Foto: Tomás Rangel

Instalado em uma casa de três andares em endereço nobre de Ipanema, o Nosso, que abriga o primeiro bar de rum do país, acaba de renovar a carta para a temporada. São 15 novos coquetéis assinados por Tai Barbin, dois deles envelhecidos em barris, que homenageiam os mais de 20 países e ilhas que ajudaram a construir a história da bebida, idolatrada e narrada principalmente através das aventuras dos piratas, como conta o mixologista.   

Cada drink foi inspirado em uma lenda, fábula ou fato político aos quais o rum esteve ligado. O primeiro coquetel da nova carta é inspirado na cana-de-açúcar, de onde é extraído o rum. Diz-se que, cultivada desde a pré-história, é originária da Oceania, de Papua Nova Guiné, e foi disseminada posteriormente pelo homem no sudeste asiático. Daí o nome do drink P.N.G., receita gaseificada que traz as iniciais do país de origem e leva rum branco, camomila, limão siciliano, mel, abacaxi, pimenta rosa, Bourbon e maracujá.

Outro destaque é Castro’s Shake: rum envelhecido, vinho do Porto rosé, limão siciliano e framboesa. Apresentado no estilo de um milk shake americano dos anos 80 e decorado com bouganville vermelho e pó de hibiscos, segundo a leitura de Tai, representa "a tensão diplomática entre Cuba e os EUA, que persiste até hoje". 

Para acompanhar, o gastrobar tem menu do jovem Bruno Katz, considerado um dos talentos da nova geração de chefs brasileiros.   

Blackstrap: novidade da carta do Nosso. Foto: Tomás Rangel

Subcategoria do rum escuro, o Blackstrap batiza uma das novidades. É produzido a partir do melaço mais escuro extraído durante a terceira fervura do processo de refinamento do açúcar. Na receita, densa e de alta intensidade alcóolica, sente-se fortemente o sabor da bebida, que ganhou especiarias para aumentar ainda mais sua complexidade. À base de rum envelhecido e licor triple sec, leva açúcar demerara, bitter de laranja, angostura e peychauds bitters e é apresentado em um copo old fashioned, com folha de limoeiro e twist de laranja.  

Para finalizar, o Dead Man’s Chest é composto por Bourbon, Amaro, Luxardo e Dry Vermouth mais twist de limão siciliano. 

Por: REDAÇÃO DELOOX

Moët & Chandon comemora 20 anos de carreira de Roger Federer

Quarta-feira 30 Maio 2018 / Bebidas

Roger Federer pode não estar nas quadras do torneio de Roland Garros deste ano, mas está aproveitando o momento fora do esporte para tocar outros projetos. O campeão de tênis esteve recentemente em Dubai para promover uma edição limitada do Champagne da Moët & Chandon e prestigiar a inauguração da maior loja da Rolex do mundo. Intitulada de “Greatness Since 1998”, a versão da bebida celebra os 20 anos do atleta suíço como jogador profissional.

A edição é apresentada em garrafas magnum Grand Vintage e são envolvidas por tiras de couro, que se assemelham a raquetes de tênis. A parte de baixo da embalagem vem com a assinatura de Federer, enquanto o interior da gravata da garrafa carrega a frase “Dreams do come true”. 

Para colocar um exemplar na adega, os interessados deverão desembolsar US$ 20 mil. O que for arrecadado das vendas será doado à Fundação Roger Federer, que apoia a educação de crianças carentes na África do Sul e na Suíça. Ao contrário de outras edições especiais, esta só está à venda por encomenda na Europa.

Cada garrafa custa US$ 20 mil. Foto: Divulgação

Por: REDAÇÃO DELOOX

Astor celebra parceria de 15 anos com mixologista em novas receitas para filial carioca

Terça-feira 15 Maio 2018 / Bebidas

O bar paulista Astor, que desembarcou no Rio em 2010 numa das esquinas mais charmosas de Ipanema, do ladinho do Arpoador, traz para a filial carioca Rogério Souza, head bartender do SubAstor SP, que acumula uma história longa com a casa. Já são 15 anos de coquetelaria no endereço da Vila Madalena e, agora, traz seu toque para a carta do Rio.   

Drink É O Bicho: nova criação de Frajola para Astor carioca. Foto: Henrique Peron

O mixologista assina oito novas receitas, criadas para harmonizar com o cardápio, além de dois drinks On Tap e dez clássicos, como Dry Martini e Negroni. Para as novas misturas, Frajola apostou nas frutas tropicais, com uma pegada mais fresca e moderna. Feito com cachaça, limão-cravo, xarope de castanha-do-Pará e manga, o Tiki Brasil é uma das novidades. Também se destacam o Remolacha Margarita, com tequila com infusão de beterraba, limão taiti e xarope de hibisco; o É o Bicho, com vodca limão-taiti, Chartreuse amarelo, xarope de amêndoas, goiaba e folhas de manjericão; e o Beautifying, rum cubano escuro, licor Bénédictine, vermouth dry com infusão de jasmin e bitter de pêssego.

Outro drink que tem significado especial é o PMF Collins, uma releitura do Tom Collins, que é preparado com gin, xarope de fruta do conde e grapefruit. O nome é uma homenagem às três pessoas que lhe apresentaram o mundo da coquetelaria: Pereira, seu tio e chefe de bar do Astor São Paulo, Márcio Silva, ex-Sub que inaugurou a casa em São Paulo, e Fabio La Pietra, atual bar manager do SubAstor.

Neste mês de maio, para marcar a estreia da carta, os coquetéis terão um preço especial de R$25 cada.

Com o PMF Collins, Frajola faz homenagens a 3 parceiros que o introduziram à coquetelaria. Foto: Henrique Peron

 

Por: REDAÇÃO DELOOX

Macallan lança uísque envelhecido por 50 anos

Terça-feira 10 Abril 2018 / Bebidas

O Macallan é um dos uísques mais renomados no mundo, seus rótulos costumam atingir valores elevadíssimos no mercado, como aconteceu em 2014, quando uma de suas garrafas foi leiloada por mais de US$ 620 mil. Este mês, a marca está lançando uma edição limitada de single malte envelhecido por 50 anos, com apenas 200 unidades produzidas. 

A bebida foi envelhecida ao longo de cinco décadas em um único barril de carvalho europeu Sherry, da Espanha. De acordo com seus criadores, o uísque possui “doces características de baunilha e groselha-negra e uma cor natural âmbar bonita e vibrante. Os toques de baunilha amadeirada se abrem no nariz e lembram especiarias. O paladar leva do doce da baunilha, chocolate e caramelo à pimenta preta, fornecendo um aquecimento suave com profunda doçura das cascas de laranjas e figo”. 

Quem quiser levar um exemplar para casa terá que desembolsar US$ 35 mil. 

Macallan 50 anos

Por: REDAÇÃO DELOOX

Boutiques de chá conquistam os cariocas e se multiplicam pela cidade

Sexta-feira 09 Março 2018 / Bebidas

A rede de chás gourmet da Espanha Tea Shop abre nova loja no Rio. Foto: divulgação

Uma das bebidas mais consumidas no mundo, o chá parece ter conquistado de vez os brasileiros e as empresas do segmento veem em cidades como o Rio de Janeiro uma oportunidade de expandir seus negócios. De acordo com dados da Euromonitor International, as vendas no Brasil não param de crescer: até o fim de 2017, foram comercializadas no varejo 4 mil toneladas do produto. A previsão é de que, nos próximos anos, o mercado apresente um aumento de 6%, com vendas somando R$ 1,1 bilhão (até 2021). A capital carioca é uma das mais requisitadas pelas redes e acaba de ganhar mais duas lojas.  

A espanhola Tea Shop desembarcou no mês passado no Rio Design Barra com uma loja conceito considerada a maior já instalada em um shopping no país. A iniciativa foi capitaneada pelo empresário Anthony de Mello, que apostou na proposta da rede europeia de chás gourmet, com 27 anos de trajetória, por notar a busca cada vez maior do público do Rio de Janeiro por produtos mais saudáveis. Com a nova casa, a marca soma cinco boutiques na cidade.  

"O carioca, assim como o brasileiro, é um tomador de chás. Podemos ver que o consumo de refrigerantes caiu bruscamente nos últimos anos, as pessoas têm mais necessidade e até a vontade de se cuidar. O cuidado com o corpo e a saúde é algo primordial hoje. O que falta é termos produtos de qualidade no mercado brasileiro. O que temos hoje não se compara ao que é tomar um chá de verdade, e isso a Tea Shop vai oferecer. O carioca é adepto das novidades, e quando ele toma gosto, ele abraça de uma forma muito legal", acredita Anthony. 

As prateleiras da loja são preenchidas com uma variedade de 120 chás e infusões, além de acessórios e outros produtos desse universo para os entusiastas da bebida. 

Moncloa do Shopping Leblon: segunda loja da marca em apenas três meses. Foto: divulgação

Outra marca que chega por aqui é a Moncloa Tea Boutique, que apenas três meses após abrir a primeira loja em solo carioca, no bairro de Botafogo, inaugura mais uma, desta vez, no Shopping Leblon. O espaço oferece mais de 30 sabores de diversos lugares do mundo, todos produzidos na Alemanha, com carta assinada por uma tea sommelier. Um dos destaques é o blend Toronto Nights, com uma combinação inusitada de chá verde, chá branco, capim-limão, laranja, rosa mosqueta, canela e amêndoas. Na Moncloa, os chás são vendidos em latas ou pacotes de 45g e também servidos no local com um sistema que inclui copo-infusor e timer eletrônico.

Quem for até lá experimentar as novidades da carta, que inclui até chá com espumante, o sparkling tea, também vai encontrar um menu de guloseimas, como quiches, biscoitos e waffles. Uma pequena boutique também incrementa a experiência, com a venda de utensílios como xícaras, canecas e chaleiras especiais para o consumo do chá. 

Be Detox: blend faz parte da carta da Moncloa Tea boutique, que acaba de abrir uma loja no Leblon. Foto: divulgação 

Por: REDAÇÃO DELOOX