Quer deixar sua casa mais aconchegante no inverno? Arquitetos dão dicas!

Terça-feira 02 Junho 2020 / Decoração

 Projeto Liv’n Arquitetura| Foto: Guilherme Pucci

Com a proximidade do inverno, a busca por ambientes mais acolhedores se torna recorrente. Em casa, é maior o desejo de criar espaços quentinhos e prontos para trazer o aconchego certo, principalmente nos dias mais gelados. Para isso, elementos como iluminação ou até mesmo a paleta de cores dos ambientes podem contribuir para um espaço mais convidativo, como acreditam as arquitetas Paula Passos e Danielle Dantas, sócias do Dantas & Passos Arquitetura e Interiores, além dos arquitetos Renato Andrade e Erika Mello, do escritório Andrade & Mello Arquitetura, e Júlia Guadix, da Liv’n Arquitetura.

Confira cinco dicas baseadas em projetos e saiba como reformular o seu lar.

1. Iluminação

Elemento de suma importância dentro dos projetos de interiores, a iluminação é capaz de mudar completamente a atmosfera dos ambientes. Investir em lâmpadas com temperatura quente – aquelas mais amareladas –, pode ser a escolha certa para aquecer o ambiente, bem como o uso das luzes indiretas, que trazem conforto e aconchego.

Projeto Andrade & Mello Arquitetura | Foto: Emerson Rodrigues

No apartamento com apenas 34 m², o escritório Andrade & Mello evidenciou em dois pontos a iluminação indireta. Na mesa posicionada ao lado da cama, a luminária fixada na parede traz a meia luz e facilita a leitura. Já no sofá com dupla função, Renato e Erika escolheram uma luminária articulada que foi posicionada diretamente no móvel. A ambientação traz o clima intimista da temporada que estamos iniciando.

2. Texturas

Outro elemento que pode conferir maior aconchego nos ambientes é a textura, seja em móveis com acabamento e outros elementos que permitam o toque prazeroso. “Adoramos a madeira, pois o material pode estar presente como vários elementos e nos transmite as sensações de aquecer e abraçar”, reafirma Paula Passos.

Projetos Dantas & Passos Arquitetura | Foto: Maura Mello

Na sala de TV, o tom escurecido da madeira transmite a essência dos tons mais quentes que marcam a temporada de inverno. As arquitetas Paula Passos e Danielle Dantas lançaram mão da versatilidade do material e, além da marcenaria do rack e o painel da TV, utilizaram a madeira para revestir o entorno da janela e o efeito decorativo do painel ripado atrás da chaise.

Projeto Liv’n Arquitetura| Foto: Guilherme Pucci

Na sala de estar, Júlia Guadix trabalhou uma composição que traduz o bem-estar para durante os dias frios. Para o piso, a arquiteta elegeu o piso vinílico, que além de remeter ao efeito natural da madeira, transmite o conforto térmico benéfico para pisar com meia ou, até mesmo descalço. A poltrona de madeira e a manta disposta no pufe complementam a esfera agradável para se aquecer em casa. Bolotinha, o pet da moradora, aprova!

3. Paleta de cor certeira

As cores são responsáveis por conferir personalidade aos ambientes da casa e devem estar alinhadas ao conceito do projeto e o estilo de vida de cada um. Um dos caminhos indicados para usar as cores é trabalhar tons neutros, básicos e atemporais e como base para, pontualmente, salientar pontos de cores nos ambientes da casa. “Com essa estratégia conferimos um toque diferenciado ao ambiente, lembrando que as cores podem ser quentes ou frias”, destaca a arquiteta Danielle Dantas.

Vermelhos, laranjas e amarelos normalmente são citados como as cores quentes, pois são mais vibrantes e alegres, enquanto os tons de roxos, azuis e os verdes são reconhecidos como cores frias por acalmar e trazer uma sensação relaxante ao ambiente.

No dormitório assinado pelo escritório Dantas & Passos, o tom militar realçado na colcha e nas almofadas | Foto: Maura Mello

O contraste deve ser proporcional ao ambiente onde será aplicado. Na harmonia do gráfico das cores, os tons quentes em cômodos menores podem ampliar a percepção da área com pequenas dimensões e ficar sufocantes. Ao mesmo tempo cores muito frias e neutras em demasia acarretam um espaço frio e sem vida. “Sempre salientamos que a fórmula é usar combinações contrastantes em pequenas doses para não ficar cansativo”, destaca Paula Passos.

Além disso, antes de escolher uma cor, o trabalho do arquiteto é observar os estímulos que serão despertados. O branco é um tom neutro que combina com vários estilos de ambientes e contribui na missão de ampliar. 

4. Acessórios certeiros

Na sala de estar, a Júlia Guadix investiu no tapete, a composição de almofadas e a manta de lã.| Foto: Guilherme Pucci

Não faltam itens decorativos que contribuam para o aconchego dos ambientes. Almofadas, mantas e colchas estão entre eles. Para todos os elementos de tecido, a escolha deve ser por peças produzidas em malhas ou linhos ou lãs, que ajudam a aquecer.

Cortinas com detalhes charmosos como uma barra diferenciada ou pequenas pregas, assim como os tapetes de pelo alto macio, são elementos que vestem os espaços perfeitamente para a época.

5. Plantas como aliadas

Projeto: Andrade & Mello Arquitetura| Foto: Emerson Rodrigues

No apartamento, Renato e Erika aproveitaram os espaços para compor espécies diferenciadas de plantas. O rack com vasos, o nicho presente na estrutura de serralheria e madeira e os cachepôs pendurados diretamente no teto. Como trazem vida e cor aos ambientes, as plantas significam bem-estar e renovação para os cômodos. “Não abrimos mão de incentivar nossos clientes a cuidarem das qualidades de plantas que escolhemos para o projeto. Pensamos sempre naquelas que se adaptam aos ambientes e que ofereçam condições para crescerem. É uma troca muito generosa: o amor do morador e a exuberância da natureza”, relativiza Erika.

 

Leia mais: Saiba como montar um espaço acolhedor para seu home office

Por: REDAÇÃO DELOOX

Festivais de cinema abrem as portas para o mundo digital e liberam filmes para assistir em casa

Quinta-feira 28 Maio 2020 / Comportamento

24 Frames Per Century (Foto: Reprodução / We Are One Global Film Festival)

Os principais festivais de cinema do mundo se reuniram e vão levar a sétima arte para milhares de lares ao redor do mundo. A partir desta sexta (29), o projeto We Are One: A Global Film Festival acontece em formato digital numa parceria entre o YouTube e a empresa cinematográfica de Robert De Niro. 

Os filmes que estarão em cartaz na plataforma fariam parte de 20 importantes festivais de cinema como Cannes, Sundance, Toronto, Berlim e Veneza. Porém, a programação é um grande mistério e só será revelada quando o evento digital começar.

Quem participar também poderá fazer doações para o combate da COVID-19 durante a exibição dos filmes. O valor arrecadado vai beneficiar a Organização Mundial da Saúde. 

A transmissão acontecerá através do link youtube.com/weareone.

Festival Varilux libera filmes franceses da edição 2020

O Poder de Diane (Foto: Reprodução / Festival Varilux de Cinema Francês)

Quem é fã do cinema francês também poderá se divertir com os títulos do Festival Varilux, de forma totalmente gratuita, até o dia 27 de agosto. O catálogo é diverso e reúne filmes históricos, comédias, dramas e seleções recentes.

O conteúdo já está disponível no site http://festivalvariluxemcasa.com.br/.

Por: REDAÇÃO DELOOX

Anderson Thives se diverte em websérie 'Cosplay de quê?' e conta detalhes do seu novo passatempo

Segunda-feira 25 Maio 2020 / Comportamento

Anderson Thives (Foto: Divulgação)

"Eu quero mesmo é brincar, neste momento em que a vida me deu essa chance". É com esse astral que o artista plástico Anderson Thives aproveita o tempo livre da quarentena e tira do papel um projeto que foi criado há dois anos: a websérie 'Cosplay de quê?', feita para o YouTube. Cosplay, termo proveniente do inglês e formado pela junção das palavras costume (fantasia) e roleplay (brincadeira ou interpretação), tem a ver com a reprodução de um personagem para entretenimento. 

Anderson Thives bateu um papo com a gente e contou como colocou em prática diversas habilidades que desconhecia, durante a produção de seu primeiro seriado.

Anderson Thives (Foto: Divulgação)

Deloox - Você estreou o quadro "Cosplay de quê?", que recria obras de pintores famosos em um formato mais descontraído. Como surgiu essa ideia?

Anderson Thives - Esse canal é um desejo muito antigo que eu tinha, onde pudesse falar de arte, entre outras coisas relacionadas, de um jeito descontraído, divertido e que não fosse pesado, porque tudo que a gente vê na internet, hoje em dia, está em forma didática, é cansativo, e muitas vezes as pessoas não têm paciência para assistir. 

Já estou com este projeto há dois anos, mas eu não sabia como fazer, precisaria de ajuda, mas a quarentena veio, de certa forma, para me ajudar - na contramão de tudo o que está acontecendo - a adiantar este projeto. Era algo para o final do ano, mas aconteceu de eu conseguir fazer tudo sozinho de casa. 

Eu tive que aprender a editar com a ajuda da internet, buscando vídeos no YouTube, baixando aplicativos, e isso dá um trabalho grande pois também preciso fazer uma pesquisa em relação ao artista que estou falando, fazer as gravações, editar, postar e divulgar.

A ideia de fazer o cosplay surgiu por acaso, brincando em casa, achando que poderia recriar algumas obras de arte. Aí eu pensei por que não fazer em vídeo, onde pudesse falar de arte e também ter esse entretenimento ao refazer a obra. Pesquisei muito para saber se já não existia nenhuma ideia parecida e então o “Cosplay de quê” virou o nome do canal. Graças a Deus, deu super certo e estou adorando fazer. 

Deloox - Como é feita a seleção dos convidados e escolha dos quadros a serem recriados?

Anderson Thives - Na verdade, não tem uma regra para a escolha dos convidados. A ideia principal era ter gente cool e bacana que fosse ligada à arte, então tem jornalista, gente da moda, cantor, mas o foco não é a pessoa ser super famosa. O convidado só precisa entrar na onda do canal, gravar videozinhos, tirar fotos legais e vestir a camisa.

Quanto à seleção das fotos, eu dou duas sugestões apenas, do mesmo pintor, para poder fazer o link, de acordo com a vibe da pessoa. Aí ela escolhe e refaz. Dessa forma, fica mais divertido e mais dinâmico. Assim foi feito com a Paloma Bernardes e vai acontecer com os próximos.

Reprodução Instagram

Deloox - Neste período de isolamento, como você consegue fazer a seleção dos acessórios/objetos que o artista vai utilizar para reproduzir as obras diretamente da casa deles? 

Anderson Thives - Funciona com os convidados da mesma forma que acontece comigo. Eu penso na obra e como eu faria para reproduzir. Se na obra tem um chapéu, seria muito incrível se eu tivesse um igual, mas, se eu não tenho, como poderia fazê-lo? 

No caso da obra do Salvador Dali, eu queria que o cabelo lembrasse muito o da obra, mas eu tenho uma regra: não usar peruca ou maquiagem, então teria que ser com objetos mais criativos. Como eu quis fazer na cozinha, foi uma super coincidência ter uma caixa de pizza e recortá-la no formato do cabelo do Dali. Então, a ideia é ser criativo e não só pegar um objeto que eu tenha e fazer.

Deloox - Após fazer os programas de pintores famosos como Pablo Picasso e Salvador Dali, você pode adiantar o que vem por aí?

Anderson Thives - Já gravei 25 cabeças de cosplay, mas posso adiantar que tem Frida Kahlo, Van Gogh, Leonardo da Vinci, Jacques-Louis David, Tarsila do Amaral, entre outros. É realmente uma pincelada bacana dos maiores pintores, inclusive de alguns que não são tão famosos que eu admiro muito e gostaria de mostrar para as pessoas. 

Estudando, estou voltando para a época de faculdade, em que houve aquele momento que precisei escolher entre bacharelado e licenciatura. Em licenciatura, eu precisaria dar aulas, algo que nunca curti. Mas, agora, voltei a estudar coisas que não lembrava, outras que estou descobrindo, e o maior aprendizado de toda essa quarentena, desse projeto, é retomar esses estudos e me sentir super bem em aprender “novas velhas coisas”. A mente fica mais disposta e estou achando incrível poder resgatar isso em mim e poder passar para as pessoas de forma mais bem humorada.

Reprodução Instagram

Deloox - Como você observa essa integração de arte x universo digital? É algo que você pretende levar para suas próximas exposições (físicas), após a quarentena?

Anderson Thives - A integração de arte x universo digital é o futuro e também o que já está acontecendo, só que não é a minha realidade. Esses vídeos, os cosplays, são uma coisa. Já a minha vida como artista plástico e colagista é outra história. 

Eu até cito uma releitura ou outra que fiz e acho legal mencionar, mas não tem a ver com nenhuma outra exposição que eu vá fazer. Isso é um adendo, um Anderson que está brincando de youtuber e sem pretensão nenhuma de levar isso pra vida ou ser famoso com isso. Eu quero mesmo é brincar, neste momento em que a vida me deu essa chance. Apesar de ser uma brincadeira séria, já que estudo e tenho um comprometimento com o que vou falar, tem fofocas por trás do mundo dos pintores, que acho super interessante contar, como qual movimento ele participou, falar das obras principais e um pouco da vida íntima deles, que é o motivo principal do programa. 

Dependendo, uma exposição com as fotos dos cosplays pode acontecer. Por quê não? Mas não tem a ver com o meu trabalho específico.

Deloox - Trabalhos em vídeo demandam elaboração de roteiro e edição. Você encontrou talentos seus que desconhecia antes da quarentena?

Anderson Thives - Eu realmente aprendi na raça, com uma vontade imensa de querer fazer. A cada episódio, invento algo novo e quero descobrir como se faz, logo descubro que é necessário utilizar outro aplicativo, já que não existe um que faça tudo. E aí, sim, descobri que não tenho muita paciência (risos), confesso. Mas aprendi e está rolando. Tive que descobrir um outro universo, mas não que seja um talento, foi algo para "me virar" mesmo. No futuro, se Deus quiser, preciso de um editor para me ajudar, porque é difícil e demanda muito tempo, mas também é prazeroso, não tenho do que reclamar.

Assista ao vídeo do programa:

Por: REDAÇÃO DELOOX

Treino no frio: veja exercícios que podem fortalecer o seu corpo

Quinta-feira 21 Maio 2020 / Saúde e Bem Estar

Foto: Pixabay

A queda da temperatura no outono é uma desculpa dada pelas pessoas para deixarem de lado as atividades físicas nessa época do ano. Entretanto, no período em que o isolamento social já reduz o movimento do corpo, é fundamental que todos sejam incentivados a permanecer ativos. Exercícios físicos são fundamentais para auxiliar na imunidade e manter a saúde em dia.

Pensando no bem estar da população, a rede SELFIT lançou a campanha “Em Casa do Seu Jeito”, durante a pandemia da COVID-19, e vem oferecendo diariamente aulas em seus canais nas redes sociais, em seus apps e no site, com dicas de exercícios fáceis de serem realizados em casa, sem a necessidade de contato físico ou uso de equipamentos.

Nesta semana, o time da rede preparou dicas para quem nunca treinou, mas está animado para começar a se mexer durante a quarentena. O treino, com quatro atividades, não levará mais do que 30 minutos e promete fazer com que as pessoas se sintam revigoradas.

O primeiro exercício serve para fortalecer as panturrilhas e é muito simples, apenas com a elevação da ponta dos pés. “Apoie as duas mãos na parede, dê um passo para trás, esticando as pernas, e faça a flexão e extensão do tornozelo, movimentando o calcanhar para cima, ficando na ponta dos pés e voltando ao normal. Faça três séries entre 15 a 20 repetições”, explica o instrutor da SELFIT, Carlos Eduardo da Silva.

Foto: Pixabay

Em seguida, é a vez de trabalhar a parte de cima das pernas, além de um pouco de coordenação motora. A atividade irá trabalhar a parte posterior da coxa e os glúteos. Aqui, o instrutor pede que o aluno fique de pé, com os pés unidos, braços abertos como o Cristo Redentor e a coluna reta. “Você fará movimentos com o tronco para frente e ao mesmo tempo levantará uma das pernas para trás, quase como um avião. Lembre-se de flexionar bem o joelho da perna que ficará apoiada no chão. Faça três séries com cada perna de 10 a 12 movimentos”, ensina.

Na terceira etapa, um pouco de exercício aeróbio com uma corrida estacionária. O aluno irá simular os movimentos de uma corrida, porém sem sair do lugar. É uma atividade ótima para quem quer perder peso. A recomendação é que sejam feitas três séries de um minuto cada.

Finalize o treino com o abdominal. Exercício que fortalece a musculatura da lombar e do abdômen. Comece com três séries de 15 movimentos. Conforme o tempo, é possível aumentar a série e a quantidade de vezes que fará a movimentação.

“O abdominal todos conhecem. Mas, para não ficar dúvida, deite-se com a barriga para cima, estique as pernas para o alto, apontando o calcanhar para cima. Faça um pêndulo com as pernas de forma sutil, sem tirar a lombar do chão. Conforme for ganhando resistência, aumente o balanceamento do pêndulo, respeitando a estabilidade da coluna”, completa Carlos Eduardo.

As ferramentas digitais da rede são gratuitas e podem ser utilizadas por toda a população, não apenas por alunos. A marca conta ainda com outros dois aplicativos exclusivos para alunos da rede, um para orientação nutricional (App Self Sem Culpa) e outro para treinos, o App SELFIT.  

Foto: Pixabay

Leia: Empresa lança site em parceria com a Smartfit com dicas de treinos

Por: REDAÇÃO DELOOX

Robô ajuda a educar crianças durante isolamento social

Quinta-feira 14 Maio 2020 / Kids e Teen

Moxie (Foto: Divulgação)

No cenário atual de pandemia, em que as escolas estão fechadas e sem previsão para reabrir, uma empresa americana decidiu criar um robô educativo para as crianças.

Com o nome de Moxie, o robô usa a plataforma SocialX para interagir com os pequenos. Sua aparência é similar aos personagens de filmes da Disney e da Pixar e a cada semana explora uma qualidade diferente para lecionar, como bondade, amizade, empatia e respeito.

O Moxie também cria tarefas e missões para as crianças, que podem ser realizadas através de desenhos, exercícios de meditação e respiração, leituras, entre outras. Os pais poderão controlar o robô por meio de um aplicativo e avaliar o progresso de seus filhos.

O brinquedo está em pré-venda no site corporated.com e custa 1.500 dólares. Para usá-lo, também será preciso fazer um plano de assinatura operacional de 60 dólares mensais.

Leia: App vai te ajudar a entender tudo sobre o coronavírus

Por: REDAÇÃO DELOOX